terça-feira, 30 de março de 2010

Isso aqui é um pouquinho de Brasil...

Hospital onde falta UTI tem anexo pronto
SÃO LUÍS - O Estadao de S.Paulo
Enquanto dezenas de crianças morrem à espera de um leito de UTI pediátrica ou neonatal, um anexo do Hospital Regional Materno Infantil (HRMI) de Imperatriz, a 636 quilômetros de São Luís, que teria capacidade para receber dez leitos de UTI, está pronto, mas não foi inaugurado. O governo do Estado afirma que o prédio está em fase de conclusão. Segundo o Ministério Público Estadual do Maranhão, pelo menos 59 crianças morreram nos últimos 15 meses esperando por uma vaga.

De acordo com o promotor João Marcelo Trovão, o anexo do hospital começou a ser construído no segundo semestre de 2008, durante a gestão Jackson Lago (PDT). Atualmente, Imperatriz tem 14 leitos de UTI neonatais e outros 20 de UTI alugados da rede privada para atender 230 mil pessoas.

As obras, com custo de R$ 700 mil, terminaram há cerca de três meses. "O problema é que nunca se definiu como será utilizado esse anexo. Houve até quem imaginasse que ele seria destinado ao setor administrativo. As UTIs, até agora, não saíram do papel", declarou o promotor.

META DO PAC 2 DERRUBA AÇÕES DE CONSTRUTORAS

PAC FOCA EM PROJETOS SOCIAIS GENÉRICOS
Danilo Fariello, de Brasília
Valor Econômico

O programa Minha Casa, Minha Vida 2, anunciado ontem pelo governo federal no âmbito do PAC 2, desagradou ao mercado. As ações de construtoras figuraram entre as maiores quedas da Bolsa de São Paulo e deram o tom negativo num dia em que o Índice Bovespa subiu 1,83%. Caíram os papéis de PDG - menos 4,65%, maior queda do Ibovespa -, Gafisa, MRV, Cyrela e Rossi.

O mercado esperava que a segunda edição do programa trouxesse mudanças no modelo de liberação dos recursos por parte da Caixa Econômica Federal e metas mais ambiciosas. O objetivo de construir 2 milhões de unidades ficou abaixo da expectativa - as construtoras esperavam até 3 milhões. Além disso, 60% do total das novas unidades serão direcionados às famílias com renda de até três salários mínimos, sendo que na primeira versão do pacote essa fatia era de 40%.

Lula desiste de ir a obras atrasadas

Lula desiste de ir a obras atrasadas
Lula cancela visita com Dilma a obras atrasadas
O Globo - Chico de Gois e Luiza Damé


Irritado, Lula criticou o atraso em obras do PAC, e cancelou ida a fábricas cujos materiais seriam utilizados na ferrovia Transnordestina, mas que não foram concluídas - como noticiou O GLOBO.

Presidente reclama do fato de fábricas em Pernambuco, onde iria hoje, não terem ficado prontas no prazo previsto
Num evento no qual foi coadjuvante, embora tenha sido citado todo o tempo, o presidente Lula criticou, durante o lançamento do PAC-2, ontem, o atraso na conclusão de obras, e disse que não está contente com o que foi feito até agora e que há muito mais a ser feito.

Lula mostrou-se irritado com a demora na conclusão de obras.

Hoje ele iria a Salgueiro (PE) para inaugurar uma fábrica de dormentes e outra de brita, cujos materiais seriam utilizados na ferrovia Transnordestina. Mas, por causa de atraso nos serviços, como noticiou o GLOBO, domingo, Lula desistiu. A ministra Dilma Rousseff também iria.

Eu ia amanhã (hoje) para a Transnordestina, inaugurar a fábrica de dormentes, a maior do mundo, e a fábrica de brita. Sozinha, a usina de brita vai produzir mais brita que as 40 que têm em São Paulo. Não vamos porque não está pronta. Esse compromisso foi feito comigo em janeiro. E não está pronta.

Em janeiro, o consórcio responsável pela obra, formado pela CSN e Odebrecht, disse ao presidente que a fábrica estaria pronta para ser inaugurada neste mês. Na sexta-feira passada, a equipe precursora da Presidência foi a Salgueiro e constatou que a fábrica não foi concluída.

Lula disse que as obras não andam não pela falta de verba, mas de projetos.

O que libera dinheiro não é discurso, (...) não é pressão política, (...) não é emenda parlamentar, (...) não é o Estado ser mais rico ou mais pobre. O que libera dinheiro é o cidadão que governa uma cidade ou um estado, um ministro que governa uma pasta trazer um projeto consistente, com cumprimento das exigências legais.

O presidente defendeu o PAC2, dizendo que é uma prateleira de projetos que poderá auxiliar o próximo mandatário, independentemente de quem seja, a tocar as obras com celeridade.

Se não fizermos agora, quem assumir o governo no dia 1° de janeiro do ano que vem vai perder um ano fazendo o que nós estamos fazendo agora. (reportagem completa em O Globo)

segunda-feira, 29 de março de 2010

Dilma lança PAC 2 sem abrir caixa-preta

Governo não informa andamento e execução orçamentária de mais de 90% das obras da primeira versão do programa

Balanços quadrimestrais detalham só 6% das ações do PAC, cuja nova edição marca a saída da ministra para disputar as eleições

EDUARDO SCOLESE
DA Folha de São Paulo
A dois dias de deixar o governo para a corrida presidencial, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) lança hoje a segunda versão do PAC sem ter aberto a caixa-preta que sustenta a propaganda da primeira versão do Programa de Aceleração do Crescimento.
Segundo levantamento feito pela Folha, não se sabe com precisão o que aconteceu com 2.321 (94%) das 2.471 ações ditas como "monitoradas" pelo programa. Como até a lista desse montante de obras é mantida sob sigilo, não há informações também sobre o andamento e a execução orçamentária de cada uma delas.
Desde o ano passado, o presidente Lula tem usado eventos do PAC para apresentar Dilma aos eleitores. Ele aponta o programa de infraestrutura, lançado em 2007, como uma espécie de atestado gerencial de sua pré-candidata ao Planalto.
Na garupa de Lula e em ascensão nas pesquisas, Dilma divulga balanços que enaltecem o programa, mas mantém sob sigilo toda a base de dados. Faz isso, apesar de a Presidência propagandear na internet que "a gestão do PAC tem como fundamento a transparência e a divulgação dos dados".

Ritmo "adequado"
Assim como fez no balanço de três anos do programa, no mês passado, a ministra fala na conclusão de metade das ações, mas não as identifica. Aponta o "monitoramento" de 2.471 ações, mas só apresenta detalhes de 150 delas (6%). Sobre as obras em andamento, anuncia um ritmo de execução "adequado" em quase 90% delas, mas também não as enumera.
Além disso, como a Folha revelou no início deste mês, os balanços do programa são maquiados para esconder atrasos nas principais obras. Assim, uma obra atrasada em meses ou anos aparece na estatística oficial com o carimbo de ritmo "adequado".(reportagem completa na folha de São Paulo)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Shimbalaiê!

A cantora Maria Gadu está em BRasília hoje e amanhã, mas já aviso: ingressos esgotados. Para quem curte, um pouquinho do repertório da moça, deixo aqui a musica Shimbalaiê. Bom fim de semana a todos
///~..~\\\


Confirmada conta suíça de filho de Sarney



Fernando Sarney tem US$ 13 milhões bloqueados em conta na Suíça
O Estado de S. Paulo

O Ministério da Justiça confirmou ontem que o governo suíço localizou e bloqueou uma conta com US$ 13 milhões do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).


A fonte do Ministério da Justiça que confirmou a informação disse também que os indícios sobre a existência de contas da família Sarney no exterior, administradas por offshores, em paraísos fiscais, apareceram em investigações da Polícia Federal.

"O governo suíço comunicou oficialmente o governo brasileiro e, logo em seguida, foi acionado o Ministério Público do Maranhão", disse a fonte. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, que revelou a descoberta da conta e seu bloqueio, o dinheiro rastreado a pedido da Justiça brasileira não está declarado à Receita Federal. (reportagem completa em O Estado de São Paulo)

PF investiga se filho de Sarney simulou importação da China


Remessa de US$ 1 mi de empresário tem semelhança com esquema de doleiros

Pelo artifício que teria sido usado por Fernando Sarney, empresas registram compra inexistente no exterior para justificar envio de recursos

LEONARDO SOUZA
DA Folha de São Paulo

A Polícia Federal investiga a suspeita de que o filho mais velho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), tenha simulado uma operação de comércio exterior para remeter ilegalmente recursos para fora do país. Esse artifício é usado por doleiros de São Paulo e investigado pela Polícia Civil e pela Receita Federal no Estado.
A PF e o Ministério Público Federal, num desdobramento da Operação Faktor (ex-Boi Barrica), rastreiam contas do empresário Fernando Sarney em diversos cantos do mundo.
No decorrer desse trabalho, os investigadores se depararam com a chamada "conexão chinesa", empregada por doleiros e, segundo investigadores do caso, possivelmente adotada também por Fernando.
O esquema consiste na utilização de empresas fantasmas registradas em nome de laranjas para simular transações de compra e venda com a China, dando aspecto de legalidade a operações de evasão de divisas.
Na primeira etapa, a empresa fictícia no Brasil fecha a importação de produtos chineses. O contrato de câmbio é então devidamente registrado no Banco Central. Depois, os dólares são enviados para uma conta na China em nome do exportador.
A partir daí a fraude se torna visível. A mercadoria comprada nunca chega ao Brasil. Os policiais e os auditores vão atrás dos "donos" das importadoras. No lugar de empresários bem-sucedidos, encontram pessoas humildes que tiveram seus nomes usados indevidamente.
A essa altura, o dinheiro depositado na China provavelmente já foi transferido para algum paraíso fiscal europeu ou caribenho. As empresas chinesas também são de fachada.(reportagem completa na FSP)

quinta-feira, 25 de março de 2010

Caçador é devorado por leões em reserva na África do Sul


Isso é que dá ficar fora da lei. O caçador entrou ilegalmente no parque para ver se suas armadilhas ILEGAIS tinham pegado algum animal. Deu no que deu. Foi devorado pelos leões. Imagina se a moda pega aqui e o 'leão' sai devorando quem burla o fisco?

da BBC Brasil

Um caçador ilegal foi devorado por leões em uma reserva na África do Sul, depois de ser atacado por hipopótamos.

Segundo administradores do Parque Nacional Kruge, a vítima e mais dois companheiros entraram à noite na reserva para checar se haviam capturado algum animal em uma das armadilhas que haviam montado ilegalmente, quando foram atacados por um grupo de hipopótamos.

Os três homens saíram correndo em diferentes direções. Dois deles conseguiram sair da reserva. O terceiro foi morto e devorado pelos leões.

O crânio e alguns pedaços de roupa do homem que estava caçando ilegalmente foram encontrados pelos guardas-florestais do parque, a maior reserva de vida selvagem do país.

Os dois caçadores que conseguiram escapar avisaram a família da vítima, que notificou a polícia.

Wiliam Mabasa, relações públicas do parque Nacional Kruger, alertou caçadores e turistas para o perigo de andar ou deixar os veículos fora das áreas designadas como seguras dentro do parque.

"Muitas vidas foram perdidas porque as pessoas não tomaram as precauções necessárias", afirmou Wasaba.
Os dois caçadores sobreviventes estão atualmente detidos, suspeitos de estarem ligados a casos anteriores de caça ilegal.

O parque vem investindo no combate à caça ilegal, aumentando o patrulhamento dentro de suas fronteiras. Os rinocerontes são o principal alvo dos caçadores.

Cidades investem pouco da renda do petróleo


* A choradeira do Rio de Janeiro e outros estados produtores de petróleo devido á queda na arrecadação com os royalties não se traduz em beneficios para a população. Segundo reportagem do Jornal O Estado de São Paulo, os recursos provenientes dos royalties não se traduzem em investimentos, mas em mais contratação e maior dependêencia dos municipios.

Alexandre Rodrigues/O Estado de S. Paulo

Dados oficiais do governo do Estado mostram que recursos de royalties quase não são usados para investimento
O incremento de receita que os royalties do petróleo proporcionam aos municípios que têm plataformas de produção na extensão do seu litoral não se reflete nos investimentos de todas as prefeituras beneficiadas.

É o que mostra o cruzamento dos dados de arrecadação de royalties e investimentos por habitante do anuário "Finanças dos Municípios Fluminenses", publicado pelo governo do Estado do Rio, com dados de 2008.

Das dez cidades fluminenses que mais receberam royalties em relação ao tamanho da população, apenas cinco figuram também na lista de maiores investimentos per capita. Mesmo assim, sem manter a proporção. Casimiro de Abreu, por exemplo, que está em 5° lugar em royalty per capita (R$ 2.799), é a 15ª em investimento: apenas R$ 371 por habitante. Carapebus, com a quarta melhor relação royalty/habitante (R$ 3.047), só investiu R$ 434 por pessoa.

Embora quatro cidades tenham recebido mais de R$ 3 mil em royalties por morador, apenas Quissamã e Rio das Ostras destinaram mais de R$ 1 mil aos investimentos. São João da Barra chegou perto: R$ 983 por morador. No entanto, arrecadou R$ 4.863 em royalties per capita.

Porto Real. O quarto município fluminense com maior taxa de investimento por habitante é Porto Real, no Sul Fluminense, que não é uma das cidades campeãs de royalties. Recebeu apenas R$ 4,4 milhões em 2008, R$ 280 por habitante. Ficou na 36° lugar na lista de royalties per capita, mas investiu R$ 653 por pessoa. O município é um polo da indústria automotiva.

Definidos como uma compensação aos municípios que abrigam áreas de produção de petróleo, mesmo que estejam a quilômetros da sua costa, os royalties deveriam ser usados pelas cidades para investimentos estruturantes, como escolas, hospitais, infraestrutura, recuperação ambiental ou fomento de novas alternativas econômicas.

No entanto, em vez de preparar os municípios para o futuro sem o petróleo, o aumento de mais de 300% dos repasses desde 2000 estimulou as cidades a usar os recursos para a contratação de pessoal e custeio, tornando os municípios dependentes .

No ano passado, mesmo com a redução dos repasses decorrente da queda da cotação do barril, os royalties responderam por 81% da receita de São João da Barra, 67% de Rio das Ostras e 64% de Quissamã. A última, campeã em royalties por habitante (R$ 7.843), tem o maior investimento per capita: R$ 2.132. No entanto, a cifra não chega a um terço da relação royalty/população.

Rio das Ostras aplicou R$ 114,8 milhões em investimentos em 2008, mas recebeu R$ 341,9 milhões em royalties, R$ 3.754 por habitante. Foi o segundo investimento per capita do Estado: R$ 1.260.

Lojinha da Câmara.

Câmara dos Deputados inaugura lojinha para vender souvenirs da Casa
DA Folha de São Paulo


Desde ontem, a Câmara dos Deputados conta com uma lojinha de souvenirs.
O projeto de inaugurar uma loja existe desde 2003. A justificativa é que a Câmara é um ponto turístico, e os compromissos políticos que atraem pessoas do país todo. Segundo a Casa, são cerca de 8.000 visitantes por dia.
Com produtos que vão de marcadores de livros, bonés, camisetas, cartão postal e até quadros, a loja está localizada na entrada principal do Congresso.
De acordo com panfleto da própria Câmara, "o destaque fica por conta das linhas temáticas específicas da Câmara, que abordam desde o Palácio do Congresso Nacional, o mobiliário da época, o acervo artístico e histórico, os livros raros e a flora e fauna do cerrado".
O comando do estabelecimento está a cargo de Mônica Rebello. Ela paga um aluguel de R$ 600 à Câmara. O ponto foi conquistado após a realização de um pregão eletrônico.
A loja da Câmara ficará aberta todos os dias, inclusive feriados, das 9 às 18 horas e já conta com um site:
http://www.lojinhadacamara.com.br./

Mantega cobra de BB e Caixa explicação sobre alta de juros



Mantega cobra explicação de BB e Caixa sobre juros
Adriana Fernandes, Fernando Nakagawa
O Estado de S. Paulo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, cobrou ontem explicações dos presidentes do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, e da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho, sobre reportagem do "Estado" publicada no último domingo que mostra aumento na taxa de juros média praticada pelos dois bancos públicos, de acordo com dados do Banco Central.


A reportagem mostrou que os bancos públicos lideram a alta dos juros em comparação aos bancos privados. Após encontro com o ministro, os dois dirigentes convocaram uma entrevista coletiva para declarar que as duas instituições financeiras não aumentaram as taxas mínimas e máximas de juros para os seus clientes.

Demonstrando desconforto, criticaram a metodologia usada pelo BC para fazer o ranking, o qual, segundo eles, acabou produzindo um dado "enviesado".

Os dois executivos argumentam que a elevação da taxa média se deve ao fato deBB e Caixa terem aumentado sua carteira de crédito com clientes novos que têm avaliação de risco maior. (Reportagem completa no jornal O Estado de São Paulo)

Conta de US$ 13 mi de filho de Sarney é bloqueada na Suíça


Rastreado a pedido da Justiça brasileira, depósito não foi declarado à Receita

Suíços retiveram recursos quando Fernando Sarney tentava transferi-los para paraíso fiscal; ele já afirmou não ter conta no exterior

LEONARDO SOUZA
ANDREZA MATAIS
DA Folha de São Paulo

O governo suíço achou e bloqueou conta de US$ 13 milhões controlada pelo filho mais velho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB). Os depósitos foram rastreados a pedido da Justiça brasileira, por suspeita de que a família do senador tenha remetido ilegalmente dinheiro para fora do Brasil.
Os depósitos estão em nome de uma empresa e eram movimentados exclusivamente por Fernando Sarney, que cuida dos negócios da família no Maranhão. O dinheiro não está declarado à Receita Federal, segundo a Folha apurou.
O bloqueio da conta na Suíça é um desdobramento da Operação Faktor (ex-Boi Barrica), conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. Nesse inquérito, Fernando já foi indiciado por formação de quadrilha, gestão financeira irregular, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.
Recursos no exterior não declarados à Receita caracterizam sonegação de tributos e geralmente são frutos de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Empresas da família Sarney são alvo do fisco e da PF sob a suspeita desses crimes.
O bloqueio determinado pelos suíços ocorreu quando Fernando tentava transferir recursos daquele país para o principado de Liechtenstein, conhecido paraíso fiscal entre a Áustria e a Suíça.
Trata-se de um bloqueio administrativo, adotado preventivamente quando há suspeitas sobre a natureza do dinheiro. Se comprovado que o dinheiro tem origem ilícita, como corrupção ou fraude bancária, o bloqueio passa a ter caráter criminal, e os recursos podem ser repatriados ao país de origem.
Procurado pela reportagem, Fernando disse que não comentaria o assunto. Em 2009, em entrevista ao jornal, ele negou operar contas no exterior.(reportagem compleda no jornal FSP)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Expressar sentimentos num blog faz bem à saude, diz pesquisa


A pesquisa é de 2008, mas eu achei interessante e bem atual. Serve de incentivo para todos que gostam desse maravilhoso universo chamado BLOG.

Fonte: Bluebus

Expressar seus pensamentos e emoçoes através de um blog pode bom para a saúde, diz uma materia da revista Scientific American. Entre os beneficios de se expressar atraves da escrita estao a melhoria a memoria e do sono, o estimulo à atividade imunológica das celulas e a aceleraçao da recuperaçao após uma cirurgia. Em fevereiro, um estudo na França com pacientes com cancer indicou que os que se envolveram com a escrita logo antes do tratamento se sentiram melhor, mental e fisicamente, do que os que nao fizeram isso. Ainda segundo a materia, blogar pode liberar dopamina, um neurotransmissor que estimula o sistema nervoso central, da mesma maneira que outras atividades como ouvir musica, correr ou ver obras de arte. E ainda mais, a possibilidade de resposta imediata oferece a quem escreve o beneficio de encontrar outras pessoas em situaçao similar. Dica do Gawker. 30/05 Blue Bus

Café é uma das bebidas preferidas do País, diz pesquisa


Essa é uma homenagem aos meus colegas do blog:

http://cafeconversa1.blogspot.com/

que costumo ler com frequência, sigo e indico.

TOMAS OKUDA Agencia Estado
SÃO PAULO - O café é uma das bebidas preferidas da população brasileira e os índices de consumo estão se consolidando, confirmou pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Segundo o estudo, divulgado hoje, no ano passado 97% dos entrevistados - homens e mulheres com mais de 15 anos de idade - declararam que haviam consumido café no dia da pesquisa e também no anterior, mesmo porcentual registrado em 2008. Há sete anos, esse índice era de 91%.


O diretor executivo da Abic, Nathan Herszkowicz, avaliou o crescimento como consistente. "Estamos perto de 100% e a questão é como continuar a crescer", informou. A solução adotada pelo setor tem sido estimular a frequência de consumo, com resultados positivos. Entre 2008 e 2009, o porcentual de entrevistados que bebia uma xícara todos os dias passou de 77% para 85%.

Nathan comentou que o consumo de café cresce em todas as classes sociais, sobretudo na classe C, que recebe de 4 a 10 salários mínimos. No período de 2003 a 2009, a participação da classe C no consumo total saltou 14%, de 37% para 42%. Essa parcela da população também está tomando mais café fora de casa, avançando de 14% para 48%, com elevação de 242%, como influência da maior oferta do produto em cafeterias, restaurantes e hotéis.

Preferência

No que se refere ao tipo de café consumido, a pesquisa mostra que o brasileiro continua fortemente adepto da bebida coada/filtrada (93% em casa e 96% fora do lar). No entanto, Nathan observou que tem aumentado o consumo de grãos especiais, de melhor qualidade, embora a participação desse tipo de grão no total ainda seja pequena. Em 2008, o consumo de variedades gourmet em casa era de 1,2% do total; em 2009 passou para 2,7%.

Conforme a pesquisa, o interesse pelos grãos especiais está difundido em todas as classes sociais, "sinalizando que o consumidor está em busca de qualidade, independentemente da renda". Em contrapartida, o café instantâneo (solúvel) tem perdido espaço, principalmente nas classes A e B. Isso torna questionável o argumento da praticidade do solúvel. "Com as máquinas automáticas, é só apertar um botão que você tem um expresso", disse Nathan.

Outro ponto destacado no estudo é que as mulheres (54%) estão consumindo mais café do que os homens (46%). Entre outras justificativas, está o fato de a população feminina ser maior no Brasil. Mas também deve-se considerar que parte das consumidoras está no lar, ou participa do mercado de trabalho, onde passa a consumir a bebida. Segundo Nathan, essa é uma característica do mercado brasileiro e cabe "à indústria direcionar produtos e estratégias para o segmento".

A pesquisa "Tendência do Consumo de Café - 2009" é realizada anualmente pela Abic desde 2003. O trabalho é coordenado pela Consultoria Ivani Rossi e foi realizado de 10 a 20 de janeiro com 1.703 pessoas. O consumo de café no Brasil alcançou 18,4 milhões de sacas de 60 quilos em 2009. A Abic projeta crescimento de 5% este ano, ou cerca de 1 milhão de sacas.

PT monta campanha milionária para Dilma

O Globo/Maria Lima BRASíLIA

O PT montou estrutura milionária para a pré-campanha de Dilma. Assim que deixar o Ministério, ela receberá salário de R$ 17.800. O partido está fechando contrato com uma empresa para que Dilma tenha jatinhos à disposição.

Apesar de ter dívida de R$ 35 milhões, PT monta pré-campanha milionária para Dilma

A uma semana de deixar o palanque oficial do governo, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, fechou ontem à noite, com o comando do PT, detalhes da megaestrutura que está sendo montada pelo partido para os três primeiros meses da pré-campanha à Presidência.

Nessa primeira fase, antes do início da campanha oficial em julho, Dilma terá todas as despesas custeadas pelo PT, que ainda paga por mês cerca de R$ 700 mil da dívida de R$ 35 milhões, remanescente da campanha de 2006, renegociada recentemente. A receita do PT é formada por recursos do Fundo Partidário e pagamento da contribuição de filiados, além de doações para campanhas eleitorais.

As despesas com a pré-campanha incluem o aluguel de uma casa no Lago Sul, bairro nobre de Brasília, por R$ 12 mil mensais, contrato com empresa de jatos executivos para deslocamento por todo o país, aluguel de carros e pagamento de seguranças, além de salários para a candidata e pelo menos mais cinco assessores que ela levará da Casa Civil para a campanha. Só com esses salários e o aluguel da casa, as despesas chegarão a mais de R$ 250 mil entre abril e final de junho.(reportagem completa em O Globo)

NOVA PROPOSTA MANTÉM ROYALTIES, MAS O RIO AINDA PERDE R$ 3,6 BI

O Globo/Gustavo Paul BRASÍLIA

Alternativa à emenda Ibsen deve ser apresentada hoje no Senado

Integrantes do governo e a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) tentarão hoje, no Senado, uma alternativa à emenda Ibsen.

A proposta deverá manter os royalties a estados e municípios produtores, mas retirar as participações especiais sobre o petróleo.

Pela emenda Ibsen, a economia fluminense — estado e prefeituras — perderia R$ 7 bilhões ao ano. O Estado do Rio recebe hoje R$ 5,3 bilhões em royalties e, se essa nova regra for aprovada, passaria a embolsar apenas R$ 1,7 bilhão. Ou seja, ainda haveria uma perda de R$ 3,6 bilhões. As participações especiais têm alíquotas progressivas de zero a 40%, dependendo do volume de produção dos campos, de sua localização e do tempo de exploração.

Cifra equivale a participações especiais do Estado do Rio com petróleo. Projeto vai ao Senado

A segunda tentativa de uma proposta alternativa à emenda Ibsen será apresentada hoje ao Senado e está sendo articulada por integrantes do governo e a Confederação Nacional dos Municípios (CNM). A proposta, que não terá chancela oficial, mantém o atual pagamento dos royalties aos estados e municípios produtores, mas redistribui o montante das participações especiais (PEs) — a maior fatia do bolo — destinadas aos estados e municípios. A parcela da União seria preservada. Dessa forma, o Rio de Janeiro continuaria tendo grandes perdas, ainda que menores em relação ao texto que foi aprovado na Câmara. Perde não só o estado, mas nove das dez cidades que hoje recebem participação especial no Rio.(Reportagem completa em O Globo)

A história se repete... Senado paga R$ 8 mi a clínicas de servidores

Auditoria revelou que médicos concursados recebem ilegalmente da Casa também por atendimentos particulares a funcionários

Dois diretores da área de saúde foram exonerados depois de descoberta a irregularidade; contratos deverão ser rescindidos

ANDREZA MATAIS
ADRIANO CEOLIN
DA Folha de São Paulo

O Senado pagou ilegalmente, nos últimos quatro anos, R$ 8,2 milhões a sete clínicas médicas que têm como sócios servidores da própria Casa. Com isso, médicos concursados que já dão expediente no Senado, recebiam também pelo atendimento a servidores em suas clínicas particulares.
Uma auditoria interna do próprio Senado descobriu que nove funcionários figuram como sócios, dirigentes ou proprietários de clínicas contratadas. A Lei de Licitações prevê em seu artigo 9º que "não poderá participar, direta ou indiretamente, da licitação, ou da execução de obra ou serviço (...) servidor ou dirigente de órgão contratante".
O Tribunal de Contas da União considera irregular esse tipo de contratação "por atentar contra os princípios da isonomia, impessoalidade e da probidade administrativa".
Por causa das irregularidades, os diretores do SIS (Sistema Integrado de Saúde), Fábio Scarton, e do Sams (Secretaria de Assistência Médica e Social), Paulo Roberto Rodrigues Ramalho, foram exonerados. Scarton disse que o Senado é responsável pela contratação.(reportagem completa na FSP)

Tesouro se opõe à reativação da Telebrás

Parecer aponta riscos no uso da estatal para plano de banda larga; outros setores do governo também resistem à proposta


Passivo judicial pode afetar programa, diz Tesouro; entre as alternativas está licitar rede de fibras óticas e usar Correios ou Serpro no projeto

VALDO CRUZ
HUMBERTO MEDINA
DA Folha de São Paulo DE BRASÍLIA

A oposição à reativação da Telebrás cresceu dentro do governo. O Tesouro Nacional elaborou nota técnica condenando a reativação da estatal para ser a gestora do PNBL (Programa Nacional de Banda Larga).
Em menos de 15 dias, é a segunda autoridade do governo a se opor à ideia. Na semana passada, o ministro Hélio Costa (Comunicações) já havia levantado, publicamente, restrições à reativação da estatal.
Com o enfraquecimento da tese da reativação da Telebrás, três outras alternativas despontam no governo para viabilizar o programa: licitar a rede de fibras óticas das estatais do setor elétrico (16 mil quilômetros), usar os Correios ou o Serpro no lugar da Telebrás.
Segundo a Folha apurou, o texto do Tesouro aponta para o fato de a Telebrás já estar exposta a muitas ações judiciais e haver risco de "contaminação" dos ativos que seriam usados no PNBL. Segundo a Folha apurou, o documento do Tesouro Nacional foi classificado como "consistente".
Desde a privatização do setor, em 1998, a função da Telebrás é administrar dívidas e pagá-las com receitas que obtém por meio das aplicações de seus recursos no mercado bancário. Até o final de 2009, a empresa era ré em 1.189 ações (sobretudo trabalhistas) e o passivo total (soma dos riscos remotos, possíveis e prováveis) era de R$ 284 milhões (R$ 246 milhões são prováveis).
Os defensores da reativação da estatal no governo propõem que o Tesouro assuma essa dívida e deixe a empresa livre para atuar no mercado.(Reportagem completa no Jornal Folha de São Paulo)

terça-feira, 23 de março de 2010

MULHERES À OBRA


(Mercado Aberto/ Folha)

Juan Quirós, presidente do Grupo Advento, testou. Colocou lado a lado azulejos assentados por mulheres e por homens. Sem saber quem tinha feito o trabalho, diretores foram unânimes em apontar o serviço elaborado por mãos femininas como o de melhor qualidade. "Elas são mais caprichosas e têm mais foco no trabalho", diz o empresário, que quer mais mulheres nas obras. Mesmo assim, é grande a resistência nas construtoras à mudança. "Nunca encontravam boas candidatas. Tive de selecionar pessoalmente alguém para o departamento de compras", lembra. No escritório central, o contingente feminino já chega a um quarto dos funcionários. Nos canteiros, porém, são apenas 25, número que começa a crescer, com a oferta de treinamento para as novatas.

Arruda diz que desistiu de recorrer de cassação

Manobra será usada como argumento para que governador deixe a prisão


Defesa insiste que, fora do governo, ele não poderia influir nas investigações; decisão abre brecha para transferi-lo para a Papuda


DA Folha de São Paulo

O governador cassado José Roberto Arruda (sem partido), preso há quase dois meses na Polícia Federal, desistiu de recorrer na Justiça da perda de mandato por infidelidade partidária, decidida pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral).
Na prática, Arruda manobra para conseguir mais um argumento para revogar a prisão por tentativa de suborno. A defesa sustentará que Arruda, cassado, não tem como influenciar as investigações, uma vez que está fora do governo.
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) deverá analisar a soltura ou a mudança para prisão domiciliar.

Polícia liga deputado do PMDB a mensalão do DF

Relatório da PF cita Eunício Oliveira, ex-ministro de Lula e pré-candidato ao Senado

Polícia considera discrepante pagamento de R$ 666 mil feito pelo governo do DF a uma empresa do deputado; ele nega irregularidades


FILIPE COUTINHO
FERNANDA ODILLA
DA Folha de São Paulo

O escândalo do mensalão do DEM chegou ao Congresso e ao maior partido do país, o PMDB. Relatório da Polícia Federal pela primeira vez incluiu um deputado federal no inquérito da Operação Caixa de Pandora: Eunício Oliveira, ex-ministro do governo Lula e hoje o peemedebista mais importante do Ceará.
A polícia suspeita que uma empresa de Eunício se beneficiou do esquema que desviou dinheiro público e distribuiu propinas no Distrito Federal -e que levou à prisão do governador agora cassado José Roberto Arruda.
A Folha obteve cópia desse novo relatório da PF, que já foi entregue ao Ministério Público Federal. Ele é o resultado da análise do material apreendido na segunda etapa da Caixa de Pandora, realizada em 21 de dezembro do ano passado.
O documento cita quatro vezes o nome de Eunício e oito vezes os de empresas das quais ele é sócio. Ele sugere ainda que sejam aprofundadas as investigações sobre os contratos das empresas com o DF.
Como deputado, Eunício tem foro especial. Para que ele seja alvo da polícia, é preciso que o inquérito da Caixa de Pandora receba a chancela do Supremo Tribunal Federal.
As suspeitas da PF giram em torno de uma autorização de pagamento a uma das empresas de Eunício, a prestadora de serviços de limpeza Manchester. A verba foi liberada por Gibrail Gebrim, ex-funcionário do governo e apontado como operador do mensalão na Secretaria de Educação do DF.
A polícia classificou como "paradoxal e discrepante" um dos pagamentos à Manchester, no valor de R$ 666 mil. Disse haver indícios que a autorização de liberação dessa verba foi "enxertada fora do padrão".
Chamou a atenção dos investigadores o descompasso entre datas e números da autorização dos repasses. O pagamento para a Manchester ganhou o número 1.197 e foi autorizado em 15 de dezembro de 2009 -antes de outras empresas que estavam à frente na ordem de liberação. A autorização 325, por exemplo, foi expedida três dias após a da Manchester.
"As solicitações de pagamento apresentam incompatibilidade cronológica, como se tivessem sido enxertadas posteriormente em uma sequência previamente existente", escreveu a PF no texto.
"Resta indagarmos acerca da verdadeira natureza que possa envolver, ainda que eventualmente, os parlamentares", afirmou a PF, aludindo a Eunício e ao ex-deputado distrital Leonardo Prudente (ex-DEM e hoje sem partido), cujos filhos têm contratos na Secretaria de Educação.
Eunício é da ala governista do PMDB. Foi ministro das Comunicações de 2004 a 2005 e é pré-candidato ao Senado.
O delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa, já havia entregue à PF um vídeo em que deputados do PMDB eram citados como beneficiários do esquema. Entre eles, o presidente da Câmara, Michel Temer.

segunda-feira, 22 de março de 2010

BRASILEIRO BATE RECORDE DE GASTOS NO EXTERIOR

TURISMO CRESCE E GASTO NO EXTERIOR BATE RECORDE
Fernando Nakagawa
O Estado de S. Paulo

Brasileiros gastam R$ 1,2 bilhão em viagens ao exterior no mês de janeiro, o maior valor desde 1969, segundo o Banco Central
Após a crise, os brasileiros voltaram a viajar como nunca para o exterior.Em janeiro, os gastos em viagens internacionais dos turistas do País atingiram o recorde de US$ 1,21 bilhão, o maior valor para o mês desde 1969.
Os números dão às viagens um papel cada vez mais importante na composição das contas externas. Sozinhas, essas despesas equivaleram a 31,6% de todo o déficit de transações correntes do mês. Nos anos 80,o porcentual girava em torno de 3%.
Os gastos de viajantes brasileiros pelo mundo crescem rapidamente desde o segundo semestre de2009. Depois dos meses turbulentos da crise mundial de 2008, a retomada da economia no ano passado deu confiança para que os turistas voltassem a olhar para fora do País.
Em fevereiro do ano passado, o gasto atingiu o piso de US$ 553 milhões. Desde então, sobe gradativamente. (Rportagem completa em O Estado de São Paulo)

À beira de um ataque ao voto feminino

Alana Rizzo
Correio Braziliense

Pré-candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) tem o desafio de conquistar as mulheres. Diferença nesse segmento na pesquisa CNI/Ibope é de 12 pontos percentuais em favor de Serra

Dilma Rousseff prepara ofensiva, mas tentará evitar um tom feminista

Pérolas e contas. Ministra e candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff é famosa pela habilidade com os números. Agora tenta mostrar intimidade também com o universo cor-de-rosa. Dilma insiste que pode ser mais feminina. Trocou os tons sóbrios pelas cores vivas. Personalizou discursos e reúne amigas – seja em blogs ou em almoços. Ainda assim, não conseguiu se aproximar das mulheres. Última pesquisa divulgada, a CNI/Ibope, mostra que a chefe da Casa Civil está a 12 pontos percentuais de diferença de seu adversário nas urnas, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), no conjunto das eleitoras. Ele tem 37% das intenções de voto contra 25% de Dilma. Integrantes da campanha da ministra articulam para os próximos meses ações para agradar às brasileiras e tirar, de uma vez por toda, a imagem de durona da ministra. “Mulheres olham a biografia de um candidato”, diz ao Correio o coordenador da campanha de Michelle Bachelet à Presidência do Chile, Ricardo Solari. (matéria completa no Correio Braziliense)

GOVERNO INFLA NÚMEROS DA NOVA VERSÃO DO PAC

COM O PÉ NO ACELERADOR

Gustavo Paul
O Globo - 22/03/2010

Planejado para dar o suporte à plataforma eleitoral da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff à Presidência, a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2) nascerá no dia 29 de março inflada por natureza, prevendo cerca de R$ 1 trilhão em investimentos no período 2011 a 2014. Esse volume de recursos — o dobro da estimativa inicial do PAC-1, de R$ 504 bilhões, em janeiro de 2007 — já está sendo ventilado entre parlamentares e assessores do governo, e incluirá recursos orçamentários, das estatais e da iniciativa privada.No entanto, mesmo lançando o PAC-2, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixará para o próximo uma conta estimada em R$ 35,2 bilhões, conforme publicou O GLOBO no último domingo. A conta é referente a obras do PAC contratadas entre 2007 e 2010 e que não serão executadas nem pagas na atual gestão. (Reportagem completa em O Globo)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Slow down baby!


Para os apressadinhos (como eu) uma dica: o mundo pode ser bem mais simpático se paramos - ou reduzimos nosso ritmo - para apreciar as boas coisas e os bons momentos da vida.
Eu sou uma estressada confessa. Sei que poderia reduzir bem mais o meu ritmo pessoal de vida. Quando chego em casa, faço tudo apressadamente, se vou tomar banho, uso o tempo suficiente e não aprecio os bons momentos de um bom banho tranquilo, sem pressa e com respeito ao time do meu corpo.
No transito, estou sempre atrasada e termino impaciente com aquelas pessoas que, acertadamente, passeiam pelas ruas.
Comer, etnão, nem se fala! Eu não como, engulo a comida. Sei que nada disso faz bem, estou consciente de que preciso não de mais, mas de menos pressa.
Portanto, lanço um desafio próprio: aproveitar esse fim-de-semana num ritmo mais 'slow'.
Para isso, dou a dica de hoje: Terra Madre Brasil 2010

A segunda edição do Terra Madre Brasil será realizada de 19 a 22 de março de 2010, no Complexo Cultural da FUNARTE em Brasília. O encontro será Realizado pelo SLOW FOOD, em parceria com: SDT, FIDA e MINC e com a colaboração de Educação em foco, Instituto Morro da Cotia e REGIONE VENETO. Participarão ao encontro 550 convidados representantes da rede do Terra Madre no Brasil. Durante os quatro dias do evento serão realizadas atividades práticas e de discussão como oficinas da terra (workshops), seminários, debates e conferências, oficinas do gosto, feira e exposição de produtos da agricultura familiar e do “artesanato culinário”.

informações no site http://www.terramadre.slowfoodbrasil.com/

Nem a PF escapou!

Até a PF teve prédio erguido por acerto de empreiteiras
Inquérito constata que construtoras burlaram concorrência para a sede do INC

Empresa que abandonou a licitação para fazer a obra confirmou ter feito acerto "por fora" com a Gautama, que venceu a concorrência

Da Folha de São Paulo
LEONARDO SOUZA
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA
RENATA LO PRETE
EDITORA DO PAINEL

O esquema usado por empreiteiras para driblar os processos de licitação e repartir contratos públicos "por fora" não poupou nem a obra do prédio onde trabalham os peritos da Polícia Federal que investigam os "consórcios paralelos".
Auditoria do governo federal e inquérito da PF constataram que quatro construtoras fizeram um pacto a fim de burlar a concorrência para a construção da nova sede do Instituto Nacional de Criminalística.
Os peritos do INC são justamente aqueles que analisaram os documentos apreendidos em quatro operações policiais (Castelo de Areia, Caixa Preta, Aquarela e Faktor -ex-Boi Barrica) e verificaram que, em todo o país, as empreiteiras fecham previamente acordos à margem das licitações para dividir a execução das obras e os respectivos pagamentos. Os "consórcios paralelos" foram motivo de série de reportagens da Folha nesta semana.
No caso do prédio do INC, obra iniciada em 2002 e concluída em 2005, as empresas fraudadoras da licitação colocaram em contrato as cláusulas do acerto, no qual detalharam toda a divisão "por fora".(matéria completa na FSP)

Estréia do dia: Um sonho possível

Para começar bem esse dia que nada mais é do que o mais esperado da semana. Nada como uma dica do filme que deu Oscar a Sandra Bullock. Ela que, no mesmo mês recebeu o prêmio Razzie Award de pior atriz de 'pior atriz' de 2009 por sua atuação em “Maluca Paixão (All About Steve)”, ganhou também o Oscar por Um sonho impossível. Fenomenal, não? Nada como viver o céu e o inferno com a leveza e a beleza de Bullock.

da Folha Online

Um dos indicados ao Oscar de melhor filme, "Um Sonho Possível" --que estreia neste fim de semana nos cinemas brasileiros-- é inspirado em uma história real contada no livro "The Blind Side: Evolution of a Game", de Michael Lewis.

Na trama, dirigida por John Lee Hancock, o adolescente Michael Oher (Quinton Aaron) é um sem-teto que Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock) convida para passar uma noite em sua casa. Porém, o garoto passa a fazer parte da família e sua presença conduz a uma jornada de autodescoberta.

Veja a seguir o trailer do longa, que rendeu a Sandra Bullock o Oscar de melhor atriz.

terça-feira, 16 de março de 2010

Vamos ficar de olho


Nova resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), publicada ontem, beneficiará os passageiros em casos de atraso ou overbooking

Quando o atraso superar uma hora, as empresas estarão obrigadas a fornecer facilidade de comunicação, tais como telefone e acesso à web. Depois de duas horas de atraso no voo, terão de fornecer "alimentação adequada" e, depois de quatro horas, a resolução manda oferecer acomodação em local adequado e, quando necessário, hospedagem. As informações foram antecipadas pela coluna Diretor da Fonte, de Sonia Racy, na quinta-feira.

A assistência aos passageiros terá de ser dada até mesmo se ele já estiver a bordo da aeronave em solo e sem acesso ao terminal. Anteriormente, não havia regra para assistência ao passageiro já embarcado e as punições vigoravam após o seu voo atrasar mais de quatro horas.

Pela nova resolução, no caso de a empresa aérea cancelar o voo antecipadamente, os passageiros podem receber integralmente o valor da passagem, na forma como ela foi paga. Ou seja, se pagou em cartão de crédito, o valor reverte para o seu cartão. Se o bilhete foi pago à vista, terá de ser ressarcido à vista. Todos os direitos dos passageiros terão de estar expressos em material que a companhia também ficará obrigada a distribuir. "Caso solicitado, a empresa também terá de emitir uma declaração por escrito confirmando o ocorrido - para o passageiro que, por exemplo, perdeu um compromisso por atraso de voo", diz a Anac.

O passageiro terá direito a receber o reembolso integral também se desistir da viagem, além do retorno ao aeroporto de origem, no caso de atraso no aeroporto de escala ou de conexão. Acabou também a necessidade de uma companhia precisar ser conveniada com outra para que a sua passagem possa ser endossada e alguém pudesse embarcar em outro voo, caso o seu voo original estivesse atrasado, houvesse overbooking ou fosse cancelado. Pela nova regra, em caso de atraso ou cancelamento, o passageiro tem o direito de embarcar no próximo voo disponível da empresa, se o atraso for superior a 30 minutos. Atualmente, esse direito só vale a partir de quatro horas de atraso.

A Anac diz ainda que a reacomodação do passageiro tem de ser feita o mais rápido possível. Primeiramente, procurando vaga em voo da própria empresa. Se não for possível, e houver vaga em outra companhia, o passageiro deverá ser transferido para a outra empresa, com ou sem convênio com ela. Caso haja muitos passageiros nessa condição, em número maior do que disponibilidade de assentos, a companhia tentará priorizar crianças pequenas e idosos, por exemplo. Mas não há uma regra a seguir.

A nova regulamentação prevê que a empresa aérea possa oferecer outro tipo de transporte (rodoviário, por exemplo, com o fretamento de ônibus de alguma companhia) para completar um voo que tenha sido cancelado ou interrompido, desde que o passageiro concorde.

Caso contrário, ele poderá aguardar o próximo voo disponível ou mesmo desistir da viagem. Nesse caso, também terá direito ao reembolso integral.(Tânia Monteiro/O Estado de São Paulo)

"Consórcios" de empreiteiras inflam o valor de obras, vê PF

PF vê superfaturamento em obras de "consórcios paralelos"

Perícia em planilhas das empreiteiras constata diferença de até 65% nos preços

Investigação aponta que construtoras inflam suas estimativas de custo nas propostas para licitação; empresas negam fraude


RENATA LO PRETE EDITORA DO PAINEL
e LEONARDO SOUZA DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O esquema montado por empreiteiras para driblar os processos de concorrência e repartir contratos "por fora" prevê também o superfaturamento das obras e a divisão do dinheiro extra. Perícia da Polícia Federal feita em documentos apreendidos nas construtoras aponta que os "consórcios paralelos" aumentaram artificialmente os preços cobrados do poder público em até 65%.
Como a Folha revelou no domingo, a atuação dos "consórcios paralelos" foi constatada por meio do cruzamento dos inquéritos de quatro operações realizadas pela PF (Castelo de Areia, Caixa Preta, Aquarela e Faktor, ex-Boi Barrica) e de investigações da Polícia Civil nos Estados onde estão as obras.
A análise da contabilidade das construtoras e das ordens de pagamento e gerenciamento dos canteiros aponta a presença nas obras de empreiteiras que haviam sido eliminadas na licitação. Papéis recolhidos pela polícia indicaram que as concorrentes haviam firmado um pacto prévio de divisão do bolo e participaram separadamente da concorrência só para dar a ela aspecto de legalidade.
(reportagem completa, na folha de São Paulo de hoje)

quinta-feira, 11 de março de 2010

Melancia... Com caroço ou sem?


A felicidade de hoje foi chegar em casa, num dia de calor infernal e comer uma melancia gelada! Na boa, essa fruta é muito saborosa e o seu gosto melhora infinitamente se é consumida em dia de calor, fresquinha e geladinha. Digam o que quiserem, mas, melancia é uma das melhores frutas que há nesse planeta. É saldável, não é calórica, é basicamente água e ainda limpa o organismo de toxinas! Quer algo melhor?
Lembro-me da felicidade que sinto quando saio para uma longa pedalada e no fim do percurso encontramos uma mesa repleta de melancia. É um manjar dos Deuses!
Lendo sobre a dita fruta descobri que ela é recomendada para quem tem pressão alta, reumatismo ou gota. O suco de melancia provoca eliminação de ácido úrico, além de limpar o estômago e o intestino. Também é eficaz no tratamento da acidez estomacal,obesidade, bronquites crônicas, problemas de boca e garganta, cistites. Além disso, protege contra o câncer e a oxidação celular..
Não é uma maravilha? Os críticos da melancia costumam dizer que o que atrapalha a moça são os caroços. Mas, fala sério. Melancia com caroço é tudo de bom. Eu nunca fui mesmo uma dessas pessoas cheias de frescura que não come fruta que tem caroço, se engasga com semente e quase morre com fibra. Pois bem, para mim, comer as frutas ín naura'com suas sementes, fibras e até casca é o que há. E a melancia, nem se fala. O gostoso é traçar uma bela fatia, bem fresca, com semente e tudo.
E, para os críticos dos caroços, aí vai um motivo para passar a considerá-los 'persona grata': O chá das sementes de melancia é vasodilatador e presta uma contribuição enorme no combate à impotência sexual e hipertensão arterial.. É mole ou quer mais?

Quem quiser experimentar, deixo aqui uma receitinha de chá de sementes de melancia - eu ainda não provei, mas vou fazer e conto como é o sabor. Ah, cuidado! É uma receita muito difícil e elaborada.

Chá das sementes

2 colheres de sopa para 1/2 litro de água.

///~..~\\\

quarta-feira, 10 de março de 2010

A felicidade existe!


A felicidade existe e tem nome:máquina de lavar e secar LG 8,5kg. Descobri isso hoje, quando o moço da assistência técnica autorizada veio até minha casa para instalar o meu mais recente sonho de consumo realizado. É maravilhoso! Você coloca as roupas lá dentro, faz toda programação e pronto! É só esperar. Em duas horas no máximo, ela lhe entrega as roupas lavadas, cheirosas e secas! Existe felicidade maior?
Fico imaginando que teremos uma longa e duradoura relação (a garantia é de dez anos)e serei muito feliz com a minha máquina e, mais, o meu contentamento será maior ainda quando chegar a época de chuva. Aí, então, ninguem me segura. Vou jurar amor eterno e fidelidade infinita à minha máquina de lavar e secar roupa.
Tem coisas que só um cartão de crédito realiza! me endividei, claro. Mas, foi um objeto do desejo e valerá cada uma das zilhões de prestações (sem juros, claro) que eu assumi.
Posso declarar que este ano já realizei o meu mais almejado sonho de consumo doméstico. Eu disse: doméstico! Porque sonhos outros eu tenho inúmeros e espero realizá-los constantemente.
Bom, acho que comecei bem. Mês de março, ano ainda engatando e já realizei um belo sonho. Aliás, um somente, não. Dois! Mas o outro eu conto outra hora, em outro momento. Por enquanto vou curtir o tempo extra que tenho porque não preciso estender a roupa. ela já está sequinha, à espera de alguém para passar. Sim, porque ainda não inventaram uma máquina que lava, seca e passa. Quando isso acontecer, aí eu redefino meus sonhos.
///~..~\\\

segunda-feira, 8 de março de 2010

Quem se habilita?


Não sei cozinhar, não sei se é boa. Vou arrumar alguém que saiba cozinhar e se aventure a fazer essa receita comigo ou (quem sabe) para mim. Mas, 'zapeando' pela web, nos sites de revistas para 'desanuviar'encontrei essa receita de Coxinha Thai - o nosso slagadinho com temperos orientais. Como adooooooooooooro os dois, achei que pode ser uma boa idéia uní-los e deve ter um resultado interessante. Quem se aventura? Se alguém fizer, experimentar e gostar, mande umasinha para mim porque depois de empadinha, coxinha é um dos meus salgadinhos prediletos.
///~..~\\\

do site Casa e Jardim

Coxinha Thai: receita une salgado brasileiro e temperos orientais
Receita de Carla Pernambuco, do restaurante Carlota
Por Casa e Comida

Rendimento 20 porções.
Tempo de preparo aproximadamente 3 horas


Ingredientes
Massa
1 kg de mandioca cozida e amassada;
1 xícara de queijo parmesão ralado;
2 ovos;
1 colher (sopa) de manteiga;
sal;
farinha de trigo o quanto baste para dar o ponto;
farinha de rosca;

Recheio
1 kg de peito de frango picadinho na ponta da faca;
1 cebola média ralada;
2 colheres (sopa) de curry em pó;
1/3 xícara de óleo de milho;
1 colheres (sopa) de gengibre bem picado;
1 colher (sopa) de folhas de manjericão picadas;
1 xícara de caldo de frango;
2 colheres (sopa) de óleo de gergelim;
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo.






Modo de preparo
1. Para fazer a massa, misture todos os ingredientes, menos a farinha de rosca, e leve ao fogo para dar o ponto. Reserve.
2. Tempere o frango com sal e pimenta. Reserve.
3. Refogue a cebola com o curry no óleo de milho e de gergelim misturados. Junte o frango e refogue até secar. Acrescente as folhas de manjericão, o caldo, o gengibre e o açúcar.
4. Cozinhe em fogo médio até secar o excesso de líquido, mas a mistura ainda ficar úmida. Acerte o sal e a pimenta e, se necessário, acrescente um pouco de água.
5. Molde as coxinhas e passe na farinha de rosca.
6. Frite, em imersão, em óleo bem quente.

Que dia da mulher, que nada!

Tem coisa mais chata do que ficar recebendo os parabéns no Dia da Mulher? Parece deboche. O ano inteiro de ralação, uma lista infindável de 'desconquistas'e os homnes ainda vem com essa de 'parabéns pelo seu dia!'. Ótimo, obrigada, vamos lá. Vamos comemorar.
O quê?
Uns torcadinhos a mais que os homens concedem às mulheres na hora de querer parecer solidário com a causa feminina? A verdade é que cem anos se passaram de luta por espaços melhores e maiores para as mulheres e ainda temos que dizer que 'houve avanços mas ainda há miito a ser feito'. As mulheres, aqui no BRasil são maioria (51%da população) e isso não quer dizer muita coisa. Ainda não descobrimos e não nos conscientizamos que somos maioria e ainda ralamos a procura de valorização e direitos.
As mulheres conquistaram muita coisa? Claro que sim. Somos tratadas agora com dignidade, respeito, temos acesso à educação, à propriedade, ao trabalho. chegamos a invadir áreas predominantemente masculinas. OK! tudo digno de comemoração.
Mas, a reboque, junto com nossos direitos conquistados, a mulher triplicou sua carga horária, suas responsabilidades, seus deveres. A jornada agora é tripla. A mulher acorda, sai para trabalhar, trabalha o dia inteiro e chega em casa para dar inicio a jornada domestica. É essa a realidade da maioria. É isso que precisa ser mudado. Não falo aqui que as mulheres devem agora retorceder e voltar ao tempo em que eram apenas donas dos lares, não! Falo em compartilhar. Falo que está na hora de enquadrar os homnes e faze-los ver que a melhor e maior homenagem que fazem às mulheres não é esse 'parabéns pelo seu dia falso e sem sal'do dia 8 de Março, mas atitude.
Experimente homenageá-las com a divisão de tarefas domesticas todos os dias do ano, com a gentileza de lavar a louça, arrumar a roupa, deixar a casa limpa. Isso sim é a verdadeira homenagem que os homnes devem fazer às mulheres. Todo dia o tempo todo. Não é assumir as tarfas, mas dividir as tarefas domesticas. Sei que muitos homens já fazem isso, mas, é preciso admitir: ainda são vistos como exceção.

///~..~\\\

Custo Brasil, uma sobrecarga de 36%

Do Estadão
Segundo estudo inédito da Abimaq, produzir no Brasil sai muito mais caro do que na Alemanha e nos EUA

Marcelo Rehder
Tamanho do texto? A A A A
O chamado Custo Brasil, conjunto de fatores que comprometem a competitividade e a eficiência da indústria nacional, encarece em média 36,27% o preço do produto brasileiro em relação aos fabricados na Alemanha e nos Estados Unidos. Somado ao câmbio valorizado, esse custo ajuda a explicar a tendência de especialização cada vez maior do País em exportar produtos primários e semimanufaturados, e de importar mais produtos de maior valor agregado e de tecnologia avançada.

"Imagine que um alemão apaixonado pelo clima tropical resolvesse trazer sua fábrica de porteira fechada para o Brasil, incluindo mão de obra e máquinas. O preço do mesmo produto que ele fabrica hoje na Alemanha subiria automaticamente 36,27% só pelo simples fato de passar a produzir no Brasil", diz o empresário Mário Bernardini, assessor econômico da presidência da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Bernardini coordenou estudo inédito da Abimaq que mede o Custo Brasil pela primeira vez nos últimos 20 anos. "Todo mundo sabe que o Custo Brasil existe, mas nunca ficou claro o tamanho do problema", comentou o empresário ao apresentar o trabalho em reunião plenária da Abimaq em São Paulo na semana passada.

'TV Lula' lança canal internacional para brasileiros no exterior

Do Estadão
Acusada de fazer propaganda do governo no País, emissora deverá começar a transmissão para África em julho

Wilson Tosta
Tamanho do texto? A A A A
RIO
A TV Brasil, emissora operada pela estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC), lançará ainda este ano um canal internacional voltado para parte dos cerca de 3 milhões de brasileiros que vivem no exterior. Apelidada de "TV Lula" por oposicionistas, que a acusam de fazer propaganda do governo federal, a estação quer inicialmente atingir brasileiros que vivem em outros países da América Latina, EUA, África e Península Ibérica. A ideia é substituir o Canal Integración ? que será extinto ? por uma programação por assinatura exclusivamente em língua portuguesa, transmitida por cabo.

"O Canal Integración serviu muito à ideia de integração latino-americana, mas já cumpriu o seu papel", diz a presidente da EBC, Tereza Cruvinel. Segundo ela, há uma "enorme demanda" de emigrantes brasileiros por um canal de TV a preços baixos no exterior. As redes Globo e Record já disputam o público emigrante brasileiro, mas há reclamações na comunidade com relação às tarifas cobradas. "O Brasil virou um país de emigração. Já foram realizadas duas conferências de emigrados. Na última, no Rio, comparecemos, e o assunto canal internacional foi mais palpitante."

O novo canal está sendo montado por uma equipe chefiada pela jornalista Marilena Chiarelli e usará o New Skies, mesmo satélite atualmente utilizado pelo Integración ? por isso, a empresa avalia que não terá custo adicional nesse item, de pouco menos de R$ 500 mil anuais. A transmissão começará até julho, pela África, onde a EBC está mais perto de fechar acordo para distribuição de programação. A empresa escolhida, a Multi-Choice, atinge 90% do continente e pode colocar a emissora nos Palops (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), como Angola e Moçambique. "A TV a cabo está chegando à África, é uma boa oportunidade", diz Tereza.(Reportagem completa em O estado de São Paulo)

Planalto paga pesquisa sobre trunfos eleitorais de Dilma

Da folha de são Paulo
Estudos de R$ 2 mi medem popularidade de programas associados à ministra, como PAC

Relatórios apontam que população desconhece vitrines; PAC tem caráter abstrato e não foi alvo de publicidade, diz Secom

MARTA SALOMON
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O Palácio do Planalto pagou R$ 2 milhões por pesquisas que aferem a popularidade de programas de governo e, em especial, de ações às quais a imagem da pré-candidata petista, Dilma Rousseff, está mais associada. Relatórios traçados por um especialista em comportamento eleitoral indicam "patamares elevados de desconhecimento" de vitrines do governo, como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o pré-sal.
Os estudos foram iniciados em 2009, sob encomenda da Secretaria de Comunicação da Presidência. Os resultados são estratégicos para delinear a plataforma eleitoral da ministra da Casa Civil. A Folha teve acesso aos questionários e relatórios das pesquisas após reclamar formalmente o direito de acesso a dados públicos.
"Eu diria que sempre é um subsídio, é claro", afirmou o diretor-presidente do Instituto Meta, Flávio Eduardo Silveira, sobre a contribuição das pesquisas para a tática de Dilma.
O sociólogo avalia que falta ao PAC uma identidade mais próxima da população, como ocorre no caso do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, por exemplo, também objeto das pesquisas. "Fica algo muito abstrato", disse. (reportagem completa na FSP)

Câmara paga R$ 390 mil extras no recesso

Da Folha de São Paulo
Gasto da Câmara com benefício a servidores em janeiro supera o de cinco ministérios no mesmo mês

MARIA CLARA CABRAL
ANDREZA MATAIS
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

A Câmara voltou a pagar hora extra para servidores em janeiro, mês de férias dos deputados. Foram gastos R$ 393 mil com funcionários que teriam trabalhado além do horário de expediente no mês de recesso.
A maioria dos servidores da Câmara cumpre jornada diária de sete horas. Ou seja, segundo a Casa, os funcionários trabalharam além dessa carga horária no período, mesmo sem atividade parlamentar.
Segundo a assessoria de imprensa, R$ 390 mil foram pagos apenas a 273 servidores, o que corresponde a um valor médio de R$ 1.400 para cada um.
No ano passado, a despesa com hora extra chegou a R$ 672 mil em janeiro. A justificativa foi a de que preparar a única sessão que elegeu presidente, vices e secretários gerou um grande volume de trabalho.
O valor pago na Câmara com o benefício em janeiro supera o de cinco ministérios que não estavam em recesso no mesmo período (Desenvolvimento; Minas e Energia; Transportes; Defesa; e Integração Nacional).
Segundo a assessoria da Câmara, os R$ 390 mil foram pagos ao pessoal do Departamento Médico e da Polícia Legislativa, que "trabalha 24 horas".
O departamento médico informou à Folha, contudo, que à noite apenas um médico cumpre expediente e já recebe adicional noturno por isso. Hora extra seria paga além da carga horária normal de trabalho.
Segundo o departamento de Polícia Legislativa, são três turmas noturnas, com 20 pessoas cada, sendo que a carga horária é de 12 horas por dia. No recesso, o setor trabalha com metade de seu efetivo. (reportagem completa na FSP)

sábado, 6 de março de 2010

A casa caiu

Da Revista Veja

Depois de quase três anos de investigação, o Ministério Público de São Paulo finalmente conseguiu pôr as mãos na caixa-preta que promete desvendar um dos mais espantosos esquemas de desvio de dinheiro perpetrados pelo núcleo duro do Partido dos Trabalhadores: o esquema Bancoop. Desde 2005, a sigla para Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo virou um pesadelo para milhares de associados. Criada com a promessa de entregar imóveis 40% mais baratos que os de mercado, ela deixou, no lugar dos apartamentos, um rastro de escombros. Pelo menos 400 famílias movem processos contra a cooperativa, alegando que, mesmo tendo quitado o valor integral dos imóveis, não só deixaram de recebê-los como passaram a ver as prestações se multiplicar a ponto de levá-las à ruína (veja depoimentos abaixo). Agora, começa-se a entender por quê.

Na semana passada, chegaram às mãos do promotor José Carlos Blat mais de 8 000 páginas de registros de transações bancárias realizadas pela Bancoop entre 2001 e 2008. O que elas revelam é que, nas mãos de dirigentes petistas, a cooperativa se transformou num manancial de dinheiro destinado a encher os bolsos de seus diretores e a abastecer campanhas eleitorais do partido. "A Bancoop é hoje uma organização criminosa cuja função principal é captar recursos para o caixa dois do PT e que ajudou a financiar inclusive a campanha de Lula à Presidência em 2002." Na sexta-feira, o promotor pediu à Justiça o bloqueio das contas da Bancoop e a quebra de sigilo bancário daquele que ele considera ser o principal responsável pelo esquema de desvio de dinheiro da cooperativa, seu ex-diretor financeiro e ex-presidente João Vaccari Neto. Vaccari acaba de ser nomeado o novo tesoureiro do PT e, como tal, deve cuidar das finanças da campanha eleitoral de Dilma Rousseff à Presidência.

Um dos dados mais estarrecedores que emergem dos extratos bancários analisados pelo MP é o milionário volume de saques em dinheiro feitos por meio de cheques emitidos pela Bancoop para ela mesma ou para seu banco: 31 milhões de reais só na pequena amostragem analisada. O uso de cheques como esses é uma estratégia comum nos casos em que não se quer revelar o destino do dinheiro. Até agora, o MP conseguiu esquadrinhar um terço das ordens de pagamento do lote de trinta volumes recebidos. Metade desses documentos obedecia ao padrão destinado a permitir saques anônimos. Já outros cheques encontrados, totalizando 10 milhões de reais e compreendidos no período de 2003 a 2005, tiveram destino bem explícito: o bolso de quatro dirigentes da cooperativa, o ex-presidente Luiz Eduardo Malheiro e os ex-diretores Alessandro Robson Bernardino, Marcelo Rinaldo e Tomas Edson Botelho Fraga – os três primeiros mortos em um acidente de carro em 2004 em Petrolina (PE). Eles eram donos da Germany Empreiteira, cujo único cliente conhecido era a própria Bancoop. Segundo o engenheiro Ricardo Luiz do Carmo, que foi responsável por todas as construções da cooperativa, as notas emitidas pela Germany para a Bancoop eram superfaturadas em 20%. A favor da empreiteira, no entanto, pode-se dizer que ela ao menos existia de fato. De acordo com a mesma testemunha, não era o caso da empresa de "consultoria contábil" Mizu, por exemplo, pertencente aos mesmos dirigentes da Bancoop e em cuja contabilidade o MP encontrou, até o momento, seis saídas de dinheiro referentes ao ano de 2002 com a rubrica "doação PT", no valor total de 43 200 reais. Até setembro do ano passado, a lei não autorizava cooperativas a fazer doações eleitorais. (Matéria completa na Revista Veja)

Como se forma um bom aluno

Da Revista Época


Não há pai ou mãe que não sonhe com isso: que seu filho vá bem na escola, encontre uma vocação e faça sucesso. É por isso que os pais brasileiros, ouvidos em uma pesquisa do Movimento Todos pela Educação, disseram participar com afinco da vida escolar de seus filhos. Essa participação, porém, tem suas falhas – como mostra um detalhamento da pesquisa de 2009, feito com exclusividade para ÉPOCA. Em alguns casos, há falta de tempo (a queixa mais comum de quem tem filho em escola particular). Em outros, o principal obstáculo é o desconhecimento do conteúdo ensinado (para quem tem filho em escola pública).

A pesquisa também detectou conceitos ultrapassados de como impulsionar o conhecimento. A maioria dos pais presta demasiada atenção às notas e preocupa-se menos em estimular a leitura ou acompanhar se a criança está aprendendo.

Em outras palavras: há mais cobrança que incentivo. É como se os pais considerassem que sua tarefa principal é garantir o acesso à escola – a partir daí, a responsabilidade seria dos professores. Isso é pouco, principalmente num país que não tem avançado satisfatoriamente na área da educação. O nível de ensino das escolas brasileiras, mesmo as de elite, é baixo, na comparação com os países mais avançados. Um relatório do Ministério da Educação, ainda incompleto, mostra que atingimos apenas um terço das metas do Plano Nacional de Educação, entre 2001 e 2008. A evasão escolar no ensino médio aumentou de 5% para 13%. Só 14% dos jovens estão na universidade. Menos de um quinto das crianças até 3 anos frequenta creches.

E, no entanto, há ilhas de excelência. Há alunos brilhantes, curiosos, esforçados, interessados, capazes. Não estamos falando de superdotados. São meninos e meninas comuns, de colégios públicos e particulares, pobres ou ricos, que vão para a escola e... aprendem. Mais: formam-se. Estão no caminho de se tornar cidadãos melhores, pessoas melhores, gente de sucesso. Fazer com que uma criança seja assim não está inteiramente ao alcance dos pais. Pesquisas mundiais mostram que o envolvimento paterno responde por, no máximo, 20% da nota final. O restante seria determinado pela qualidade da escola, a relação com os professores, a influência dos colegas e, claro, seu próprio talento. Mas há, em cada um desses fatores, também uma influência dos pais. Cabe a eles analisar a escola, monitorar os professores, perceber o ambiente em que seu filho vive, estimular-lhe os talentos naturais. Talvez não seja possível fabricar bons alunos. Mas, como atestam as experiências dos garotos e das garotas desta reportagem, há boas receitas para ajudá-los a descobrir esse caminho.