terça-feira, 5 de julho de 2011

Fora da Rede, na vida real!

Por Katia Maia


2o. Fora da Rede
  Sabe aquelas roupas que você tem em casa, guardadinhas, novinhas e... bem esquecidinhas? Pois bem, elas saíram dos respectivos armários e ganharam novos ares. Esse foi o princípio que motivou vinte ‘brecholeiras’ – assim mesmo, derivadas do termo brechó – a se reunirem na 2ª edição do Fora da Rede. Um evento que inicia a uma nova tendência em Brasília: brechós online!

O nome tem muito a ver com a proposta do encontro. ‘Fora da Rede’ faz uma referencia à internet. Isso porque todas as meninas que participaram do evento nada mais são do que detentoras de brechós e bazares virtuais – no qual me incluo com o meu Troca Troca Brasília.
A venda de roupas pela internet no estilo bazar ou brechó ganhou força nos últimos tempos. Inúmeros são os espaços virtuais administrados por mulheres dos mais variados cantos do país e da capital federal. Aqui em Brasília o que era apenas domínio da web saiu da rede e tomou forma. O Fora da Rede traz para a vida real o que está disponível nos blogs.

“A idéia é transformar esses encontros em algo como um Bsb Mix e uma Feira da Lua”, anima-se Franciana Monteiro (http://www.bazardachica.blogspot.com/), idealizadora do evento. E não está longe disso. Só de conversar com quem participou e foi conferir as novidades do Fora da Rede, já deu para perceber que espaço existe para mais essa opção de feiras em Brasília.

“Adoro Brechós e quando soube do Fora da Rede vim correndo para conferir o que havia de novidade. Eu sempre estou de olho e cheguei cedo porque as melhores coisas saem logo”, afirmou Ana clara, funcionária pública. Ela ficou sabendo do Fora da Rede por meio de uma amiga que conhece uma das expositoras... E por aí vai.

Aliás, assim foi feita a divulgação do evento. Ainda não é uma Feira institucionalizada como a Da Lua, o Fora da Rede ainda mantém o viés boca a boca da propaganda. Com alguns anúncios na própria internet, em sites afins, o evento foi divulgado para os freqüentadores da web e contou com a propaganda entre amigas.

O encontro aconteceu no dia 02 de Julho, na 211 Norte, próximo ao Instituto de Beleza Visana, que foi parceiro.Aqui posso dar o meu depoimento e dizer (como principiante nessa aventura de feiras e brechós) que foi muito divertido. Mais do que uma feira, o que vi ali foram pessoas que, muito mais do que comércio, montaram seus brechós inicialmente como um hobby e que as vendas, e o comércio, são uma conseqüência boa, eu diria!

Agora, falo por mim. Entrei nessa onda por uma necessidade de fazer a energia circular e ajudar àquelas amigas que estão desesperadas com seus armários entupidos de roupas e sapatos que nunca saem para dar uma volta. Acredito na linhas do Consumo colaborativo em que em vez de comprar coisas novas, simplesmente trocamos ou adquirimos o que já foi produzido e que (de alguma forma) está esquecido no armário de outras.

O mundo pede esse tipo de atitude e é isso que acontece quando passamos adiante roupas e sapatos que se acabavam nos armários por falta de uso. “tenho tanta coisa em casa que comprei e está novinha. Vestidos que nunca usei e está com a etiqueta ainda”, disse Paula Silva, outra ‘cliente’ do Fora da Rede. Ela ficou sabendo do encontro por meio da internet. “Eu sempre visito os blogs de brechós e vi a divulgação em um deles”, disse.

Muitas freqüentadoras do evento chegaram a perguntar como poderiam fazer para colocar as roupas delas à venda. À todas, a resposta é simples: fotografem e criem um blog, ou, se achar que isso dá muito trabalho, peguem o contato das meninas do Fora da Rede e consultem para ver se é possível expor suas peças em seus respectivos sites.
Quem participou do Fora da Rede não se arrependeu “A idéia de reunir os brechós virtuais em um evento único além de favorecer na divulgação e nas vendas ainda possibilita que possamos nos conhecer, achei genial!”, declarou Carolina Alves, do Cantinho do desapego.


Nossa mais nova cliente: Bebel.
 E é essa a palavra: desapego. O Brechó tem por finalidade fazer a energia circular e nos descolarmos de roupas e objetos que não estão tendo uso em nossas vidas. Por isso, a idéia não é ‘passar a diante”. Os preços são uma conseqüência desse desapego e o Brechó oferece justamente peças boas, bonitas e a um custo bem mais em conta do que os das lojas.

“Consegui comprar coisas de marca boa com preço super em conta”, disse Cláudia Souza, que foi ao Fora da Rede na parte da tarde e ainda ficou feliz com o que encontrou. “Tem muita coisa fofa”, comemorou e completou: “acho que gastei uns cem reais hoje, mas estou levando para casa tanta coisa novinha”, alegrou-se.


Eu, minha sócia Penha e a #fofa Bebel.

Agende-se: o próximo fora da rede deverá acontecer
no dia 13 de agosto.

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...