sexta-feira, 10 de junho de 2016

Um país em construção

por katia maia

Desculpe o transtorno, estamos trabalhando para o seu maior conforto. É assim que me sinto quando percebo no meu dia a dia momentos, atitudes, gestos que hora me fazem acreditar no país, nas pessoas, hora me fazem totalmente desesperançada. 
Não basta danificar...
De repente, numa simples corrida matinal, me deparo com um exemplo e deseducação, falta de espírito coletivo, de não educação. No caminho, o reparo em uma ciclovia torna-se falta de respeito com a coisa pública, com o que é meu, seu, de todos nós. O que era melhoria para todos, transforma-se em egoísmo e prazer de destruir de apenas um. No cimento fresco, a falta de cuidado, e a palavra escrita sem propósito, com que intenção, para quê?  Para danificar apenas? Por quê? Perguntas que não me retornaram respostas no decorrer de minha corrida.
De repente, na mesma corrida matinal, ao atravessar a rua, percebo que um motorista de ônibus pára um veículo daquele tamanho para me respeitar como pedestre e esperar que eu atravesse a via. E olha que eu nem estava na faixa de pedestre. Foi gentileza pura. Apenas isso. Um gesto que contrasta com a grosseria que vivemos no dia a dia. Os insultos que ouvimos constantemente não só de desconhecidos, mas também de pessoas próximas e queridas, que num rasgo de falta de respeito, de carinho ou simplesmente de consideração, te agride e te magoa, sem dó nem piedade. 
Tem que desrespeitar...
Um país que, não importa o grau de instrução, a gentileza ainda tem que ser trabalhada. Porque já dizia o poeta: gentileza gera gentileza. Infelizmente, em alguns momentos, “apagaram tudo, pitaram tudo de cinza...”.

Sigamos!

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Pro dia se pôr feliz!

por katia maia

Este blog esteve numa tarde domingo, com o sol ainda brilhando, umaluza maravilhosa e num clima mega acolhedor, para presenciar o rock em estado puro no centro de Brasília. A edição do Nivea Viva Rock foi um presente para os brasilienses. Na cidade celeiro do rock anos 1980, Nando Reis, Paula Toller, Herbet Viana e a atriz Marjorie Estiano como convidada especial.

Um verdadeiro passeio pelo rock, começando por Cely Campelo! Para quem viveu os tempos de ouro do rock em Brasília como eu, foi um revival de primeira linha. Os artista convidados, claro, deram um toque a mais nas canções. 

Que trio! Marjorie, Nando e Paula. Foto: Felipe Panfili

Com os óculos a postos, enfrentamos o segundo sol, e vibramos pro dia nascer feliz porque sempre imaginamos que não foi tempo perdido e apesar de temos sidos todos ovelha negra, queríamos mesmo era nos mudar para uma sonífera ilha e imaginar até quando esperar, enquanto nos sentávamos a dois passos do paraíso. Porque rock é isso! É a nossa vida.

Se as meninas do Leblon não olham mais pra mim!: Paralamas!!! Foto: Felipe Panfili
Nivea Viva Rock embalou mais de 150 mil pessoas (segundo os organizadores) e durante 2h40 fez o brasiliense vibrar. Vi crianças, adultos e a geração 1980, todos juntos cantando as letras e cada um se apropriando do time e da energia que rolou.

A atriz Marjorie substituiu muito bem a cantora Pitty, que não veio por recomendações médicas e cantou ao lado de Nando Reis e Paula Toller com maestria. Milton Guedes, para mim foi um molho a mais no espetáculo. Particularmente, sou fã dele, desde a época dos bares em bar de Brasília. 
 
Milton Guedes e Paula Toller. Foto: Felipe Panfili

O final grandioso trouxe todos os artistas  ao palco e juntos cantaram  O último romântico (Lulu Santos), Pro dia nascer feliz (Barão Vermelho), É preciso saber viver (Roberto e Erasmo) e Agora só falta você (Rita Lee).


O cair do dia, numa tarde de rock! 
 
Rock para todas as idades!
A nota triste da história foi o depois. O parque da cidade ficou coberto de lixo e entulho. Infelizmente, não temos ainda uma população consciente de que sujar área pública é sujar a nossa própria casa. Entramos em contato com a organização do evento  que esclareceu, em nota,  que foi firmado um acordo entre a produção do evento NIVEA VIVA Rock Brasil e os órgãos públicos do Distrito Federal,  e "ficou sob responsabilidade da SLU (Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal) executar a limpeza do Parque da Cidade após a conclusão do show". 

A nota esclarece ainda que "a organização do projeto está somando esforços com o Governo para a retirada total dos detritos no local onde o evento foi realizado, assim como no seu entorno”.

Infelizmente, depois da diversão, a decepção!

Agora, venhamos e convenhamos, tudo isso é uma questão de cultura! Antes do evento começar, a organização pediu ao público para  não jogar lixo no chão e, segundo eles, foram distribuídas muitas lixeiras são  para evitar sujeira no local.Infelizmente, não temos ainda a cultura de que o público é nosso e não do governo. Quando sujamos nossas ruas e espaços públicos , estamos sujando nossas casas, nossa cidade, nossos canto.





sexta-feira, 3 de junho de 2016

Domingo é dia de rock bebê!

Depois de Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Salvador,  
chega a Brasília o Nivea Viva rock   

por katia maia 
Já virou tradição em Brasília e o deste ano eu não perco nem! O Nivea Viva celebra, agora no domingo, o Rock. E não há lugar melhor para celebrar o Rock do que em Brasília. Assim, você que viveu a geração do rock aqui na capital, você que não viveu, mas curte, você que não curte, mas conhece e você que não conhece, deve bloquear a agenda e, domingo, às 17h, marcar presença na Praça das Fontes do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek

Este ano, o projeto NIVEA VIVA entrou no espírito do rock e reúne ícones do gênero que há 60 anos contagia o país. No espetáculo NIVEA VIVA Rock Brasil,  nada mais nada menos do que Nando Reis, Paula Toller e os Paralamas do Sucesso se juntam a uma super banda formada por Dado Villa-Lobos (guitarrista da banda Legião Urbana), Maurício Barros (tecladista do grupo Barão Vermelho), Rodrigo Suricato (voz, guitarra e violão da banda Suricato, uma das revelações recentes do rock brasileiro) e Milton Guedes (gaitista e saxofonista que também integrou a banda de Lulu Santos).

A proposta é de fazer uma antologia do gênero. O show foi todo arquitetado pela diretora geral Monique Gardenberg e a direção musical leva a assinatura de Liminha – um dos mais importantes e atuantes produtores de discos de rock do Brasil ao longo das últimas décadas e baixista de uma das formações dos Mutantes.

Liminha, inclusive, assume o instrumento na turnê, que conta ainda com a participação da cantora e atriz Marjorie Estiano como convidada especial. A cantora Pitty, que fazia parte do elenco do projeto, está grávida e deverá manter repouso seguindo recomendação médica. Por conta disso, não participará das apresentações.

Quando passou por Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Salvador, sempre em apresentações gratuitas e ao ar livre o público estimado alcançou mais de 100 mil pessoas, chegando a 150 mil em Fortaleza.

Em Brasília, o  espetáculo terá ainda transmissão ao vivo pelo canal Multishow. Daqui, o show segue para São Paulo.  “Vamos apresentar um tributo a um gênero enraizado na cultura do país. O rock brasileiro é único e autêntico, capaz de transitar facilmente por todas as gerações por meio de um show com um repertório incrível, um presente da NIVEA para todas as famílias do Brasil“, revela Tatiana Ponce, diretora de marketing da NIVEA BRASIL. 

O roteiro do show foi criado pelo jornalista Hugo Sukman e segue uma ordem cronológica, começando pelo repertório de Celly Campello (1942 – 2003), cantora paulista que alcançou picos de popularidade entre 1958 e 1960, primeira estrela do então nascente universo pop brasileiro.

“O repertório passa também pela Jovem Guarda, Mutantes, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Raul Seixas, a geração de 1980, as bandas dos anos 1990 (Raimundos, Nação Zumbi, Charlie Brown Jr.), Los Hermanos e vai até os anos 2000”, lista Monique Gardenberg.

“Alguns arranjos são surpreendentes, porque é sempre bacana surpreender a plateia. Mas deixei várias músicas com a cara original, porque o público gosta de ouvir as músicas nos shows do jeito que elas são”, explica Liminha.



Serviço:

BRASÍLIA
5 de junho (domingo), às 17h
Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek
Praça das Fontes
Asa Sul de Brasília – estacionamento 9 – acesso 906/7 Sul – Brasília – DF

SÃO PAULO (próximo destino)
26 de junho (domingo), às 16h30
Praça Heróis da FEB
Av. Santos Dumont – Santana – São Paulo – SP

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...