quinta-feira, 20 de junho de 2013

Que balada, que nada!!!


por katia maia
#vemprarua

Inicio de manifestação na Esplanada dos Ministérios
Que balada, que nada. A onda agora é ir para a manifestação! Fico feliz em, de repente, ouvir nas rodas de jovens os diálogos, marcando dia, hora e razão para estar na rua para reivindicar, para protestar, ou simplesmente apoiar a causa. Nem que essa causa seja apenas dizer que está insatisfeito.
Adorei quando li numa matéria, a fala de uma jovem que ao ser perguntada por que estava ali, disse:
-       não consigo pensar em uma razão para não estar aqui! #Ótimo!
É por aí sim... Os jovens, os adultos, os idosos, as crianças... Todos tem que aprender (aqui no Brasil) que protestar dá resultado. É preciso mostrar que a gente não concorda com muita coisa. Esse ganho (pelo menos, penso) o povo brasileiro já conquistou: não está bom, a gente reclama.
Mas, o que eu gostei mesmo, foi de ver a juventude que vira e mexe é chamada de alienada, marcando para ir à manifestação e não para a balada.
Lembrei-me de minha época. Já fui assim e posso voltar a ser porque dessa vez a insatisfação move também os “mais velhos” a também acreditar que podemos tomar a praça e gritar que “assim não dá”! Dessa forma eu não quero.
A pauta está extensa, é certo. A insatisfação é enorme, é claro. Mas, acredito que, daqui pra frente pode-se eleger pautas e reivindicar.  Porque está claro que a coisa funciona. É a máxima do “povo não é bobo”. 

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...