quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O desprezível ser desumano

por katia maia

Eu pensei em escrever sobre o quanto passei mal ao ver, de soslaio - porque ninguém em sã consciência ou que seja minimamente normal pode assistir a um vídeo como o que queimou vivo o jordaniano preso pelo estado islâmico e ficar bem – as cenas da execução do refém Jordaniano.

Não procurei o vídeo, não quis ver, não era minha intenção. Mas, o Facebook agora vem com essa idiotice de disparar automaticamente os vídeos postados. Assim, estava eu ‘rolando’ a página, quando vi a cena brutal e chocante do jordaniano sendo queimado vivo numa jaula. Se debatendo contra a grade e depois sucumbindo à morte.

Me veio um embrulho no estomago, vontade de vomitar, asco pela maldade monstruosa de seres humanos que matam e queimam outros e, pior, em nome da religião. De parte a parte, o que tenho a dizer é: vergonha de ter em nossa espécie essa dita capacidade de (não) raciocinar e que nos faz tão monstros, que permite a mente armar contra o outro e matar pelo simples motivo fútil de matar.


Dessa vez foi um jordaniano queimado vivo, outras vezes são outros decapitados, esquartejados, esfaqueados, atropelados, torturados até a morte etc. O pior é que isso acontece lá, em nome da religião e aqui, ao nosso lado, em nome sabe Deus de quê. A barbárie está por toda parte e pelos mais diferentes e desprezíveis motivos e, quer saber, Deus deve olha aqui para o planeta e pensar: Meu Eu, o que eu fiz? Por que dei autonomia a seres tão (des) humanos?

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...