segunda-feira, 6 de agosto de 2012

É ouro!


por @katiamaia


Parabéns ao nosso ouro olímpico.
O mérito é dele!

Não sou expert em ginástica olímpica, mas gosto de assistir às provas e me surpreendo sempre com a superação de cada ginasta e suas façanhas naqueles aparelhos. Não sou expert em treinamentos, não acompanho programas de financiamento do esporte no Brasil, não sei direito como os nossos atletas conseguem os índices olímpicos para estarem ali representando o nosso país.


O que eu sei é que sou brasileira e como tantos nessa época de olimpíadas fico do lado de cá, sempre na expectativa e torcendo para que nossos atletas se transformem em verdadeiros heróis. Sim, porque é isso que são. A gente jamais pode esperar uma desempenho brilhante de nossos competidores frente às condições que enfrentam.

Muitos deles, eu sei, já tem uma estrutura boa e um suporte coerente com atletas de alto desempenho, mas, e os milhares de talentos que ficam pelo meio do caminho porque não conseguem sequer chegar a canto nenhum.

Tem ainda os que conseguem, mas tem que ser encarados como heróis porque ralaram tanto para chegar ali que só o fato de participarem de uma olimpíada já é um feito. Quando vem medalha, então, nem se fala.

Não conheço a história desse menino, o Arthur Zanetti, que acabou de conquistar a medalha de ouro nas argolas, nas olimpíadas de Londres. Na verdade, confesso, nunca tinha ouvido falar nele. A gente só conhece uma família Hipólito que há pelo menos três olimpíadas (que eu me lembre) está ali disputando e pelo menos há duas, vi o Diego dizer que se preparara para aquele momento no solo e ‘pá’ caiu. Pode acontecer? Pode, claro. Mas, é sempre assim: Como assim cara pálida?

‘Tá’ faltando, isso sim, estrutura. Para treinar quem já chegou lá e para dar oportunidade para novos talentos. Mas, isso, a gente já sabe há muito tempo e fica até chato ficar repetindo sempre a mesma coisa. Parecemos 9até) aqueles rabugentos mala que não muda o discurso. Mas, o que fazer? Se não muda o cenário? O Brasil ‘does not give a shit’ para o esporte e quer ouro?

A gente não pode querer um bom desempenho de atletas numa competição como as olimpíadas se nem as escolas particulares incentivam o esporte entre os alunos. Nossos jovens passam bem longe de dois detalhes básicos para se tornarem atletas de alto desempenho: educação e esporte. E agente ainda quer ouro?

Bom, o #zanetti_arthur é bolsista do Ministério dos Esportes. Resta saber o peso dessa ajuda em seu treinamento. Porque, sinceramente, para mim, a impressão é que a gente vai ter que continuar tratando nossos atletas como heróis que venceram por méritos pessoais, determinação em superar obstáculos mais da vida do que do esporte.

Uma bolsa atleta de 700,00, mil ou 1,5 mil reais é suficiente para um atleta que para treinar e se destacar precisa pagar as contas da família, pegar um transporte coletivo precário e se alimentar mal com todo esse dinheiro na mão?

A gente vai continuar vendo atletas começando a se interessar pelo esporte, treinando em pistas de chão batido, quadras destruídas e apoio zero?

Está na hora de dar espaço para muitos outros novos talentos. E quando digo dar espaço, digo abrir oportunidade. Abrir centros de treinamento, de incentivo ao esporte. Cadê a estrutura para formar atletas para as próximas olimpíadas que serão... ah, aqui, no Brasil!

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...