quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Degustação self service de vinho: melhor não. O bolso agradece!

Adega Baco, 101 do Sudoeste
por katia maia

Então, numa quarta-feira despretensiosa, surgiu o convite. Havia muito tempo que não nos encontrávamos e a amizade, mesmo forte e compreensível, precisa de momentos de bate papo no Tete a Tete. Coisas de amigas. Coisa  de quem precisa de amigos, coisas de quem conheceu o mundo antes das redes sociais, que se adaptou às mesmas, mas que não dispensa bons momentos numa mesa de bar, tomando um bom vinho e colocando o assunto em dia.

Pois bem, fazia mesmo muito tempo que não nos encontrávamos no mundo real. Nos meios virtuais, uma sempre soube da outra, mas sabe como é; um zap daqui, uma curtida na página do Facebook ali, e nada além disso tudo. Marcamos o nosso Friend Happy Hour (FHH) numa adega perto de casa. Dava para irmos a pé,portanto, estávamos livres da lei Seca e poderíamos degustar nosso vinho sem peso na consciência, ou, sem ter que recorrer ao Uber para voltar para casa.

Vinho Dal Pizzol
Pois bem, o local escolhido: Adega Baco Wine Bar. Um local bem transado na quadra 101 do sudoeste (moro na 100). De cara, simpatizei com a adega. Escolhemos uma mesa na parte interna, mais para o fundo. Afinal, queríamos colocar o assunto em dia sem muita interferência. 

O ambiente não estava barulhento e os garçons não demoraram a nos atender. Logo ficamos sabendo que havia duas formas de degustar os vinhos: a primeira, escolhendo uma garrafa na adega e a outra degustando pequenas quantidades (a partir de 30ml até 150 ml), num esquema self service. O garçom fornece um cartão e  próprio cliente escolhe o vinho, dentre as opções oferecidas, e se serve dele. O cartão tem o valor de R$ 100,00 e a cada escolha e degustação, debita o valor equivalente do cartão fornecido e que será incluído na conta para pagamento posterior.

Optamos primeiramente por degustar um vinho (a garrafa) nacional, das serras gaúchas: Dal Pizzol. O preço, quase R$70,00.

Para comer, as opções de entradinhas são muuuuuuito saborosas. A que mais gostei foi  o Dueto de queijos ao forno com torradas  - gorgonzola e Bel paese com geleia de frutas do bosque – 12,00.

Dueto de Queijos: superbe!
Vencida a primeira garrafa, decidimos nos servir na máquina self service para degustar vários vinhos sem ter que pagar uma nova garrafa. E foi aí que a coisa pegou. Nos empolgamos! Pedimos o cartão ao garçom e começamos a degustar os 30 ml de alguns vinhos para depois escolhermos o que melhor nos satisfez. 

Cuidado com o self service!
Experimentamos cinco vinhos e quando nos decidimos pelo que mais nos agradou e fomos nos servir de uma quantidade maior , qual foi a nossa surpresa ao saber que os R$ 100,00 já tinha praticamente acabado e não tínhamos mais crédito para uma taça de 75 ml. Resultado, não vale a pena ir na degustação self service.  É caro e , a não ser que tenhamos a certeza e conheçamos o vinho, não vale a pena experimentar porque sai mais caro do que pedir uma garrafa inteira.

Dessa forma, 


Amigas.com!



#ficadica.

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...