quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Chi Chi Chi le le le. Chile!

por katia maia

Alguém duvida que o resgate dos 33 mineiros chilenos vai virar case de grandes empresas para treinamento em grupo, de liderança e de convivência em situações adversas e de limite?

O espírito de sobrevivência desses trabalhadores que ficaram soterrados por 70 dias e conseguiram conviver, suportar e sobreviver (uns aos outros) a 600 metros de profundidade é um exemplo para milhares de pessoas.

Primeiro mineiro resgatado, Florencio Ávalos chega à superfície às 0h11 desta quarta-feira

E o exemplo vale para qualquer situação de sociabilidade: em família, no trabalho, entre amigos e por aí vai. Quantas vezes a gente não suporte nem olhar na cara de alguém por nada. Isso tudo num ambiente aberto, arejado e farto.

Quem duvida que muitas empresas vão criar verdadeiras ‘minas’ nas profundezas de cursos de imersão? Agora, o estudo sobre o que se passou dentro da mina durante os mais de dois meses, o que os 33 homens faziam, conversavam, pensavam... A que se apegaram para sublimar a situação? Que tipo de atividade desenvolviam para não enlouquecerem?

O segundo mineiro a ser resgatado, Mario Sepúlveda. Foi o mais animado ao emergir.

Eles são realmente um exemplo de organização, tolerância e perseverança. A partir de agora, cada um desses mineiros vai virar um consultor para o mundo corporativo, para congressos de psicanálise e terapia e para nós mesmos que acompanhamos de perto a operação que durou menos de 24 horas, menos da metade do previsto e terminou tão bem.

Eu confesso que somente a idéia do resgate que fez com que cada um ficasse em média 15 minutos em um tubo, cercado de concreto, já seria um teste supremo para a minha natureza claustrofóbica.

A forma como cada um dos mineiros se comportou no trajeto – havia o receio de que tivessem crise de pânico, falta de ar, desmaios etc - foi outro exemplo de autocontrole, Não houve nada. Todos tiveram o controle completo de seus organismos e subiram. Nasceram novamente do útero da terra localizado a 660 metros de profundidade.


Luis Urzúa Iribarren, de 54 anos, último mineiro resgatado.

Esse case realmente é de sucesso e não há como negar. Agora, temos que ouvir o que os mineiros têm para falar e assim quem sabe aprender mais sobre a convivência do ser humano em sociedade.

Até que a história invada as telas de cinema - como ficção e documentário - e ainda as prateleiras das livrarias uma coisa é certa: a vida deles daqui para frente será completamente diferente. Agora, são celebridades.

E aí bla... bla... bla eu gostei

Restaurante Bla´s, na Asa Norte por katia maia Então, fui conferir uma das opções do Restaurante Week dessa leva. O escolhido foi...