segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Lula, não fale em meu nome.

por katia maia

Se há uma coisa que especialmente me incomoda nessa reta final de campanha é a forma como o presidente Lula sai em defesa de sua candidata. Tudo bem. Acho absolutamente legítimo que ele defenda a Dilma Roussef. Afinal, ela é a escolhida por ele e por ele foi imposta a tudo e todos do seu partido, inclusive. Agora não tem mais jeito é ela e acabou.

Mas, eu queria dizer uma coisa: presidente, eu não autorizo o senhor a defender a Dilma quando estiver me representando. Na hora em que estiver em solenidade oficial, exercendo o seu cargo de presidente, o senhor é funcionário da gente: povo brasileiro e como tal, me incluo nesse bolo.

Sendo assim, eu não o autorizo a levantar hipóteses, formular suposições e emitir opiniões sobre esse ou aquele candidato quando estiver falando em meu nome como presidente eleito - por mim e por dezenas de milhares de brasileiros.



Lula levantou a tese da 'farsa' cerimônia de inauguração das novas instalações do Campus Porto da Universidade Federal de Pelotas (Foto:PR)



Acredito estar havendo uma confusão (muito básica entre os políticos brasileiros) entre o que é público e o que é privado. Caso o senhor ainda não saiba, quando está participando de eventos oficiais, seja aqui no Brasil ou fora dele, o senhor está falando em nome de 190 milhões de brasileiros, independentemente de qualquer posicionamento político. Então, não cabem, aí, as suas opiniões pessoais. Guarde-as para seus momentos particulares.

Não entro aqui no mérito da bolinha de papel – se quicou ou não, se foi uma farsa ou não etc -. Minha preocupação aqui é com o fato de o senhor expor como presidente uma opinião que é do cidadão Lula.

Peço-lhe, portanto, encarecidamente: deixe para ser o Lula amiguinho e defensor da Dilma quando estiver fora do seu horário de serviço. Fica muito chato ver o senhor falando em meu nome, coisas das quais eu não pactuo.

Lula durante visita às novas instalações do Campus Porto da Universidade Federal de Pelotas


O senhor é presidente de quem defende ou critica a Dilma. O senhor fala em nome de quem está deste ou daquele lado político. Portanto, não deve desprezar os brasileiros que discordam da sua candidata petista.

Não se aproprie do microfone oficial do governo para falar mal desse ou daquele brasileiro. Deixe isso para os seus momentos particulares, ao lado de sua candidata e em eventos de campanha.

Desde já agradeço a atenção.

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...