quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Twilight zone - O aparelho sumiu

Da série - adolescentes!

 por katia maia

Essa não dá para deixar passar batido. Pensou a mãe diante daquela situação absurda. Não tinha raiva, estava realmente abismada com o que acabara de acontecer. Pensou e falou:

- Você tem a cabeça onde? No pé?

Estava realmente impressionada com a capacidade de seu filho adolescente, ou pré-adolescente, em não ter compromisso ou, mais, em ser completamente desligado para as coisas.

A história:

No dia anterior tinham ido almoçar no restaurante de costume. Comiam fora todos os dias para agilizar o processo e também porque ela não sabia cozinhar, sequer fritar um ovo.

Naquele dia, combinaram de encontrar outro lugar legal para comer. Foi quando seu filho mais novo, de 13 anos, se adiantou:

- Não, vamos ao mesmo de ontem.

- Ok! Vvamos ao mesmo de ontem.

Queriam variar, mas àquela altura não estava muito a fim de polemizar. Foram ao restaurante de sempre. Quando saiam do carro, já estacionado, o menino falou:

- É bom a gente vir nesse restaurante porque aí eu aproveito e pergunto se eles acharam o meu aparelho dentário móvel.

O tal aprelho perdido

- Como assim? Você perdeu o aparelho e não me disse nada! Reclamou a mãe e completou: por isso que você quis vir de novo nesse restaurante, né? Agora tudo faz sentido.

Ele riu um sorriso amarelo e concordou. Chegaram ao restaurante e ele disse:

- Mãe, pergunta a moça se encontraram o aparelho.

- Vou perguntar na hora de pesar a comida. Respondeu.

Na pesagem, veio a confirmação. A dona do restaurante tinha encontrado o tal aparelho:

- É um azulzinho:? Perguntou.

-É sim. Disse ele todo feliz. Sabia que ouviria um sermão interminável dos pais e do dentista se perdesse o tal aparelho.

Sendo assim, ficou todo mundo feliz. A mãe porque não gastaria com a compra de um novo aparelho e ele porque não ouviria sermão. Sentaram-se à mesa e almoçaram tranquilamente.

Na hora de pagar a conta, no caixa, o dono do restaurante perguntou:

- Qual dos dois perdeu o aparelho?

- Foi esse. Apontou para o filho mais novo.

Nesse momento, ele se afastou do caixa e correu até a mesa. Ela não entendeu nada e enquanto terminava de pagar ouviu do filho:

- Mãe, perdi meu aparelho!

- Ah?!?!?!? Reagiu.

Seriado criado em 1959
e relançado na década de 80
Ela, nesse momento, pensou que estava em um dos episódios do seriado “Além da Imaginação” ou ‘twilight Zone’, em inglês. Uma série de programas muito legais da década de 80 que retravava casos surreais da vida misturados com ficção científica e um pouco de suspense e thriller.

É, mas não estava no ‘Além da Imaginação’. Era realidade. Respirou fundo.

- Como assim: cadê o meu aparelho? Você acabou de encontrá-lo! Colocou no bolso! Repetia uma série de perguntas para comprovar o absurdo da situação.

- Não mãe, eu deixei em cima da mesa. Respondeu com a cara mais limpa.

- Como assim, ‘deixei em cima da mesa’? Como assim? Como isso pode acontecer? Você acabou de recuperar seu aparelho? Como não passou pela sua cabeça algo do tipo ‘agora vou ter todo o cuidado do mundo’? Despejava a mãe estupefata.

Enquanto a mãe falava, ele correu até a mesa em que almoçaram e viu que os pratos já haviam sido retirados. A dona do restaurante percebeu a movimentação e perguntou:

- Perdeu?

- Perdeu. Respondeu a mãe com a cara mais atônita possível.

- Onde estava? Questionou a dona do restaurante.

- Em cima da mesa, enrolado num guardanapo. Respondeu o filho.

Imediatamente a moça correu para os fundo onde foi fuçar nos guardanapos já despejados no lixo. Olhou daqui e dali e gritou:

- Achei!

Totalmente ‘twilight zone’. Nome do episódio: com a cabeça nos pés!




E aí bla... bla... bla eu gostei

Restaurante Bla´s, na Asa Norte por katia maia Então, fui conferir uma das opções do Restaurante Week dessa leva. O escolhido foi...