terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Cesta básica aumenta em 10 de 17 capitais

Valor Econômico
O custo da cesta básica cresceu, em janeiro, em 10 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O resultado no mês passado reflete o aumento no preço do açúcar e do arroz. A variação positiva em relação a dezembro ficou entre 4,61% e 0,79%. Os maiores aumentos ocorreram em Goiânia (4,61%), Salvador (1,43%) e Florianópolis (1,10%). Na outra ponta, as principais quedas registradas foram em Belo Horizonte (-3,87%), Brasília (-3,49%) e São Paulo (-1,39%).

Na comparação com o mesmo período de 2009, todas as 17 capitais apresentaram retração no valor da cesta básica, sendo os maiores recuos em Belo Horizonte (-11,35%) e Goiânia (-9,38%).

Apesar das variações, a cesta básica mais cara ainda está em Porto Alegre (R$ 236,55). Na sequência aparecem São Paulo (R$ 225,02), Vitória (R$ 217,20) e Manaus (R$ 216,53. Por outro lado, os menores valores estão localizados em Aracaju (R$ 169,13), João Pessoa (R$ 171,97) e Recife (R$ 172,29).

"O resultado veio dentro das expectativas. Ao contrário de dezembro quando houve queda na maioria das capitais", afirmou o economista José Maurício Soares, coordenador da pesquisa do Dieese. Segundo ele, fevereiro deve registrar um desempenho similar. "A chuva só precisa dar uma trégua para melhorar as estradas e as condições de logística."