quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Amigos em Êxtase

por katia maia


Sabe aquelas noites que a gente vai para a casa de um amigo e lá reencontra outros e passa a noite bebendo, relembrando, rindo ou chorando de nossa própria sorte? Assim é a peça Êxtase, que entra em cartaz a partir de hoje no CCBB e que eu fui conferir ontem na pré-estréia.

O espetáculo traz ao brasiliense a oportunidade de viver e se ver em situações do dia a dia que, apesar de se passar num outro país (Inglaterra), em outro momento (pós-revolução industrial) traduz os dramas de amigos que se aventuram nessa interminável jornada que é viver. E mais: viver e enfrentar as adversidades cotidianas.


Nos diálogos frase típicas ditas entre amigos que no dia a dia da vida vão deixando o compromisso da amizade em segundo plano e apensar do sentimento de vontade de encontrar o outro, o tempo acaba passando e todos vão se distanciando. Frases como:

- meu, a gente tem que se encontrar mais. A gente não vai mais passar tanto tempo sem se ver!

O destaque da peça é o casal Jean (Amanda Lyra) e Mick (Mário Bortolotto). Principalmente a Amanda, ela rouba a cena em momentos em que está em segundo plano, apenas dançando ao som de canções de Dolly Parton, a sua atuação prende a atenção do público.

O casal Jean (Amanda Lyra) e Mick (Mário Bortolotto) roubam a cena



Mario Bortolotto também contagia com seu personagem Mick, um trabalhador londrino com jeitão tosco e que apesar dos diálogos - muitas vezes grosseiros com sua esposa – ele revela a intimidade e o amor que existe entre os dois. Hilário!
“O que torna esse texto interessante é que através daquelas pessoas a gente consegue se enxergar tranqüilamente”, garante o ator Eduardo Estrela, que na peça faz o Leo, namorado de Jane no passado e que volta a reencontrar os amigos depois de longa data fora da cidade.

“O que me encanta no espetáculo é que você vê pessoas sem qualquer possibilidade financeira, com uma série de problemas pessoais - o que parece um caos - e que lutam pela felicidade”, explica.

A peça, segundo estrela, transforma um momento simples numa grande batalha com “gente como a gente tentando ser feliz”. No palco, o destaque fica por conta do casal

Na história, Leo e Jane tiveram um caso no passado e aí se reencontram. “O Léo está numa situação complicada, acabou de ser largado pela mulher e está numa situação terrível”, conta e complementa: “e fica aquela situação, todos bebendo, tentando ser feliz, vão lembrando o passado e a medida que o álcool vai subindo, a coisa vai ficando mais improvável e vão ocorrendo as revelações”.

A peça é um texto do inglês Mike Leigh e foi encenada pela primeira vez em 1979, no Hampstead Theater, de Londres, com grandes atores como Stephen Rea e Julie Walters.

No Brasil, ela é parte de um grande projeto de do diretor Mauro Batista que também traduziu e adaptou o texto. A obra dá continuidade ao projeto de Vedia de fazer um teatro popular e sofisticado ao mesmo tempo. Um espetáculo que revela pessoas da classe trabalhadora inglesa e a relação de amor, amizade e solidariedade entre elas.

Êxtase vem após o de A Festa de Abigail, peça dirigida pelo diretor e que ficou dois anos em cartaz, vista por mais de 40.000 pessoas, em São Paulo. A peça é toda pontuada por músicas popularescas que incluem canções kitsch.

“O Mauro gosta muito de brincar com a música e ai ele resgata coisas ótimas como Dolly Parton e vai pincelando com um monte de Elvis Presley. Ele usa muito habilmente isso”, explicou Estrela.

Com formação basicamente teatral, Estrela já fez alguns trabalhos na televisão, em séries como a diarista e retrato falado e na novela mulheres apaixonadas. Agora, chega a Brasília com o espetáculo êxtase que tem direção de Mauro Baptista Vedia e, no elenco, Mário Bortolotto, Erika Puga e, ele, Eduardo Estrela entre outros. No CCBB de 4 a 26 de agosto
.

Serviço:
Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB
SCES, Trecho 2 Conjunto 22
Teatro II
Informações pelo telefone: (61) 3310-7087

Data: 04 a 26 de agosto de 2010
Horário: 19h30

Preço: R$ 15 (inteira)/ R$ 7,50 (meia)


*A venda antecipada de ingressos inicia-se no domingo da semana anterior à do espetáculo, restrita a quatro ingressos por pessoa.

Classificação: 14 anos

E aí bla... bla... bla eu gostei

Restaurante Bla´s, na Asa Norte por katia maia Então, fui conferir uma das opções do Restaurante Week dessa leva. O escolhido foi...