quarta-feira, 26 de maio de 2010

O Mundo BBB


Até que ponto é seguro viver nesse mundo moderno e online? Muita gente sente-se incomodada com a superexposição de câmeras de segurança espalhadas por avenidas, vias, corredores, elevadores. Tem até que coloque câmeras dentro de sua própria casa, quarto! Bom, mas aí, o papo é outro e dá pano para manga para uma conversa de mais de metro.
Em São Paulo – vejo nos telejornais – acontece uma Feira de Segurança que reúne o que há de mais novo no setor - tecnologia 3G permite gerar as imagens de câmeras de segurança, em tempo real, para telefones celulares em qualquer parte do planeta; equipamentos são capazes de identificar rostos, movimentação suspeita, fluxo de pessoas e por aí vai.
A verdade é que há quem goste, há quem desgoste.
Um dia, ao entrar no elevador do meu prédio, um morador resmungou aborrecido:
- Colocaram câmera aqui dentro. Não temos mais privacidade para nada.
Confesso que me surpreendeu o comentário dele. Fiquei calada e pensei baixinho, para mim mesma:
- Que bom. Assim, sinto-me mais segura.
Não enxergo as câmeras como invasão, mas como mais um elemento que pode nos assegurar algum conforto e segurança em nossa vida diária. Embora, claro, eu não tenha a ilusão de que estamos sendo filmados 24horas por dia, 7 dias por semana.
Mas, olha, estamos nos aproximando do BBB de nossas vidas.
Hoje, duas cenas que vi na internet me chamaram a atenção. Em uma delas, uma avó se descuida do carrinho de bebê do seu netinho de 1,5 ano de idade e o carrinho escorrega em direção aos trilhos do metrô. O carro do trem está chegando e consegue frear a tempo. A criança nada sofreu. Mas, está lá, a imagem para comprovar a displicência da avó e o momento de desatenção.
Em outro vídeo, um garoto de quatro anos resolve subir pela escada rolante de um shopping pelo lado de fora da escada. Claro que também não deu certo. O menino perde o equilíbrio, fica pendurado e quando chega no ponto mais alto da escada não consegue descer e cai. Um rapaz que estava no shopping, corre e consegue aparar o menino em seus braços, que terminou são e salvo depois da peraltice.
Bom, tudo devidamente registrado pelo circuito interno do shopping. É, meus amigos, a vida está online. Chegamos ao futuro e não adianta fugir dessa realidade.
Agora, claro que as máquinas falham e acontecem casos como o de Brasília, onde ocorreu um assassinato triplo, em uma quadra nobre da cidade, e as câmeras de segurança nada gravaram. O caso, que envolvia um ex-ministro do judiciário, está em aberto, sem solução ‘so far’.
A verdade é que o Show de Truman, como o que vimos retratado em filme estrelado por Jim Carrey. A história foi rodada em 1998! E é absolutamente atual. Estamos cercados de olheiros.
O que fazemos vai direto para uma rede mundial, onde incontáveis mentes curiosas estão conectadas e loucas para espiar a vida alheia.
Agora, o alerta que diz para termos cuidado ao fazer algo errado porque é nessa hora que somos surpreendidos, vale mais do que nunca! Os olhos se multiplicaram.