domingo, 30 de maio de 2010

Sex in the City 2 - a crítica

Katia Maia

Li as críticas e percebi que elas não eram nada favoráveis ao Sex in the City2. Mesmo assim, me permiti ir ao cinema e asistir à mais nova versão da historia das quatro moças de NYC.

Antes de mais nada, gostaria de dizer - e me sinto na obrigação - que sou fã da série e iria asistir o filme de qualquer forma.
Pois bem. Eu o fiz hoje!

Fui ao cinema sozinha, bem ao estilo 'by myself'. Fui logo na primeira sessao do dia, às 13h40, num cinema que gosto de frequentar - Embracine, no Casa Park, shopping center de Brasília especializado em artigos para casa. Bem, vamos ao filme.

Qual a minha primeira impressão? Não fugiu ao que eu esperava. Não é um filme para fazer pensar, refletir ou no estilo denso. É um filme para sentar na poltrona, esperar as luzes se apagarem e pronto: não pensar em mais nada somente assistir.

Bom para dar umas boas risadas e certo para a gente abstrair o que é a nossa realidade e evitar comparações com o glamour, as situações absurdas e o vestuário 'out' que elas usam.
Ah, também não dá para fazermos comparações com os homens maravilhosos que aparecem no filme. Eles definitivamente não são do tipo que surgem na nossa vida comum assim a toa como se a gente estivesse no meio do dia. Aqueles homens maravilhosos realmetne não estão disponíveis na realidade de 'ordinary people' como a nossa.

Bem, no mais, é um filme divertido. Tem momentos em que a gente se identifica e até podem fazer pensar um pouco, como por exemplo, na hora em que a Charlotte - casada e com duas filhas - sente-se culpada porque precisa de tempo somente para ela e confessa à Miranda que muitas vezes se tranca num quarto enquanto a filha mais nova chora desesperadamente por nada.

Em outro momento bem possível, Carrie Bradshaw sente-se entediada com o casamento de dois anos com Mister Big. Tudo porque o marido adora ficar em casa assistindo TV. Wellcome to real life Carrie.

So far so good. Até o momento em que as quatro viajam para o Oriente Médio numa viagem de cortesia à Samantha. A partir daí o filme torna-se um conjunto de absurdos ainda maior. Cenas absolutamente fora da realidade, umas roupas loucas e momentos 'out'.

Mas se a gente abstrair esse pequenos detalhes, posso dizer que o filme é divertido e vale a pena ver. Pelo menos quem é fã da série.

Nesse filme, a gente vê um quarteto de amigas que envelheceram e tentam lutar contra isso. É bom saber que o tempo passa para todo mundo inclusive para Samantha, Charlotte, Miranda e Carrie.

Eu indico Sex in the City 2. Mas, quem for, deve ir sem preconceito. Não é um filme para definir, determinar, marcar época, ser referencia para nada. É apenas uma história divertida de quatro amigas. Bem ao estilo 'Sex in the city'.
///~..~\\\


sexta-feira, 28 de maio de 2010

Pausa para o nada! Hj é sexta-feira!

Em meio à correria do mundo moderno, globalizado, conectado, online e em tempo real: pausa! Aproveitemos que hoje é sexta-feira e... Pausa.

Um instante sequer, um momento apenas, alguns poucos segundos para se dar o direito de divagar. De ir devagar.

Pensar nos filhos com carinho, sem preocupação. Lembrar dos amigos com a saudade de quem precisa marcar um café ou uma boa conversa regada a um bom vinho. Sonhar com um amor que já existe ou que ainda virá para sua vida - leve, tranqüilo e sem paranóia. Ah, que maravilha viver!

Pausa para planejar o fim-de-semana que começa amanhã e (bem sabemos) são dois dias que não devem, não podem, ser desperdiçados.

Pausa para imaginar/sonha com a próxima viagem, quando ela vier a acontecer. Pode ser no mês que vem, no fim do ano ou até no próximo. Não importa. Pausa para sentir-se bem.

O mundo moderno rouba de todos nós esses momentos à toa. Exclui de nossos dias o prazer de não pensar globalizado.

Não precisamos saber de tudo o tempo todo.

Precisamos, sim: sabermos nós mesmos sempre.

Pausa para o nada. A folha em branco, a mente vazia, o pensamento longe. Tão longe que nem é possível ver o final.

Pausa. É tudo o que desejo a todos nessa sexta-feira que, mais tarde terá uma linda lua cheia para nos brindar.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

O Mundo BBB


Até que ponto é seguro viver nesse mundo moderno e online? Muita gente sente-se incomodada com a superexposição de câmeras de segurança espalhadas por avenidas, vias, corredores, elevadores. Tem até que coloque câmeras dentro de sua própria casa, quarto! Bom, mas aí, o papo é outro e dá pano para manga para uma conversa de mais de metro.
Em São Paulo – vejo nos telejornais – acontece uma Feira de Segurança que reúne o que há de mais novo no setor - tecnologia 3G permite gerar as imagens de câmeras de segurança, em tempo real, para telefones celulares em qualquer parte do planeta; equipamentos são capazes de identificar rostos, movimentação suspeita, fluxo de pessoas e por aí vai.
A verdade é que há quem goste, há quem desgoste.
Um dia, ao entrar no elevador do meu prédio, um morador resmungou aborrecido:
- Colocaram câmera aqui dentro. Não temos mais privacidade para nada.
Confesso que me surpreendeu o comentário dele. Fiquei calada e pensei baixinho, para mim mesma:
- Que bom. Assim, sinto-me mais segura.
Não enxergo as câmeras como invasão, mas como mais um elemento que pode nos assegurar algum conforto e segurança em nossa vida diária. Embora, claro, eu não tenha a ilusão de que estamos sendo filmados 24horas por dia, 7 dias por semana.
Mas, olha, estamos nos aproximando do BBB de nossas vidas.
Hoje, duas cenas que vi na internet me chamaram a atenção. Em uma delas, uma avó se descuida do carrinho de bebê do seu netinho de 1,5 ano de idade e o carrinho escorrega em direção aos trilhos do metrô. O carro do trem está chegando e consegue frear a tempo. A criança nada sofreu. Mas, está lá, a imagem para comprovar a displicência da avó e o momento de desatenção.
Em outro vídeo, um garoto de quatro anos resolve subir pela escada rolante de um shopping pelo lado de fora da escada. Claro que também não deu certo. O menino perde o equilíbrio, fica pendurado e quando chega no ponto mais alto da escada não consegue descer e cai. Um rapaz que estava no shopping, corre e consegue aparar o menino em seus braços, que terminou são e salvo depois da peraltice.
Bom, tudo devidamente registrado pelo circuito interno do shopping. É, meus amigos, a vida está online. Chegamos ao futuro e não adianta fugir dessa realidade.
Agora, claro que as máquinas falham e acontecem casos como o de Brasília, onde ocorreu um assassinato triplo, em uma quadra nobre da cidade, e as câmeras de segurança nada gravaram. O caso, que envolvia um ex-ministro do judiciário, está em aberto, sem solução ‘so far’.
A verdade é que o Show de Truman, como o que vimos retratado em filme estrelado por Jim Carrey. A história foi rodada em 1998! E é absolutamente atual. Estamos cercados de olheiros.
O que fazemos vai direto para uma rede mundial, onde incontáveis mentes curiosas estão conectadas e loucas para espiar a vida alheia.
Agora, o alerta que diz para termos cuidado ao fazer algo errado porque é nessa hora que somos surpreendidos, vale mais do que nunca! Os olhos se multiplicaram.

domingo, 23 de maio de 2010

Conforme o combinado

Nesse fim de semana, levei meu filho mais velho para uma festa de 15 anos de uma amiga dele. Acompanhei todo o ritual de: escolhe a blusa certa para combinar com o terno, decide qual gravata usar, veste-se, perfuma-se e calça-se um... Tênis!

Era a pitada de rebeldia que ele acabara de colocar em seu visual para dizer, de uma maneira contundente, mas de certa forma discreta, que ele estava se enquadrando no que exigia o ritual, mas que, como todo bom adolescente, não seria o certinho da vez.

Fiquei olhando todo aquele processo de se preparar para a festa e inevitavelmente lembrei-me dos meus tempos de adolescente e de rebeldia intríseca. Fiquei feliz em saber que ainda paira nos jovens essa identidade propria e que eles ainda tentam burlar de certa forma a rigidez das regras.

Ficou bonito, ficou legal. Eu, de certa forma gostei do estilo que ele empreendeu em seu visual e achei que estava tudo em harmonia com a proposta. Afinal, é isso que os jovens buscam: serem diferentes, sendo iguais.

No caminho até a festa, refleti calada sobre a situação. Uma sexta-feira, dia internacional da cerveja, dia para sair, ir para barezinhos, se divertir, dançar, cair na gandaia... E eu, ali: com uma roupa que beirava o pijama, levando meu filho para uma festa.

E eu? Pensei.

Bom, eu tive os meus momentos 'sexta-feira' durante muitas e muitas noites em minha vida. Sempre fui o tipo de pessoa que não dispensa uma farra. Agora, bem, agora o tempo é outro. Eu sou a mãe e a mim cabia, naquele momento, levar meu filho para a festa de 15 anos da amiguinha.

Ao chegar na festa, percebi que o 'estilo' do meu filho, nada mais era do que a tendencia daquela garotada. Todos com seus devidos tênis e até um ou outro mais ousado fora pra a festa de boné!

Me divertir com aquela situação. Achei legal ver a garotada se divertindo. Fiquei feliz pelo meu filho que estava iniciando uma nova fase em sua vida e me resignei com a minha etapa que agora incluirá madrugadas acordada, esperando a hora de pegá-lo nas festas.

Nesse dia, acredito fui bem generosa: marcamos o horário para eu buscá-lo. Uma e meia da manhã. "Tá bom, num tá?", perguneti a ele, que fez aquela cara de 'putz, só isso'.

Bom, mas não teve discussão. Na minha época, com 14 anos, meia-noite já era uma extrapolação. Ficou acertado assim e à 1h30 eu estava lá na porta da festa, à espera do meu filhote, que cumpriu o script conforme o combinado.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Something is technically wrong!

katia maia

O mundo ficou instantâneo e a tolerância do ser humano para as coisas básicas do dia a dia está cada vez menor. A facilidade com que temos acesso á informação, a banalidade de tudo o que é dito o tempo todo, a necessidade de falar primeiro e a ansiedade de se obter a resposta o mais breve possível está nos tornando em insuportáveis neuróticos virtuais.

Fico imaginando como se processa na cabeça dessa nova geração essa relação com o tempo. Sim, porque eu, que já estou nesse planeta há algum tempo, tive que exercitar minha paciência e aprender no dia a dia o que sabiamente diz a canção: “não se avexe não, que nada é para já”.

Certíssimo, as coisas não podem ser imediatas o tempo todo. Na minha infância, me correspondia com amigos de outras cidades, estados e até países, por carta! É meus caros amigos, a velha e boa carta. Nada substitui a deliciosa espera da chegada de uma carta pelos correios.

Era um exercício diário: abrir a caixa de correio do prédio onde morava, e dar início ao ritual – pegar a chave, descer até o térreo, colocar a chavezinha na fechadura, abrir a carta e ter (ou não) a surpresa da carta respondida. Impagável. Eu adorava escrever cartas. Verdadeiros documentos vivos. Reflexos dos vários momentos de minha vida, dos meus pensamentos, dos amigos que eu tinha, das angustias e sentimentos.

Hoje, não. Tudo é para agora! Meu Deus! Acho que até a vida de quem só conhece ávida em modo instantâneo sofre com isso. Vejo meus filhos. A escola publica diariamente – e é todo dia mesmo – o desempenho deles em sala de aula e aí leia-se tudo o que eles deixaram de fazer.

Se não levou a tarefa de casa, a anotação vai para o site do colégio no mesmo dia. Se conversou demais durante a aula, idem, se brigou com o coleguinha, da mesma forma. É um inferno! Para ele e para mim, que sou mãe. Isso me obriga a, diariamente, vistoriar o comportamento dos meus filhos na escola e mais: me posicionar.

Se um dos meus filhotes não vai bem, pronto! Lá vou eu para mais uma daquelas discussões comportamentais. No meu tempo não era assim. Muitas vezes deixei de entregar a tarefa e meus pais nem sonharam. Cheguei até a faltar a aula, conversar, fazer bagunça e aquilo caía no esquecimento caso não fosse constante nem recorrente, claro.

E assim o mundo instantâneo vai criando também pessoas neuróticas. Uma criança manda um e-mail para seu amigo e já quer a resposta em instantes. Cadê a espera pela correspondência? O adolescente, então, nem se fala. Esse já é impaciente por natureza.

Escrevo isso porque faço, aqui, um ‘mea culpa’. Eu estou me tornando uma pessoa contaminada pela instantaneidade. Mando um e-mail e se a resposta não chega em um prazo regulamentar de, digamos, uma hora, duas no máximo. Pronto! Já imagino que fui desprezada, que meu pedido não será atendido ou que falei tanta besteira que não vale a pena nem responder.

E essa nova mania chamada Twitter! Hoje está congestionado, não consigo mandar meus tweets. Over capacity! Try again in a moment! Something is technically wrong! O que cara

terça-feira, 18 de maio de 2010

Você é do tipo que fica Aluninada?

Dia a dica de hoje

Estréia na sexta-feira, no Rio de Janeiro, a peça Alucinadas. Claro que ainda não vi, mas só pelo jeitão do clipe a gente já percebe que tem tudo para dar certo. Para quem estiver no Rio, no dia 21, aí vai a dica. Para quem não estará como eu, vale se agendar.

No palco, Luciana Fregolente divide a cena com Renata Castro Barbosa (Cilada, A Diarista etc.) dirigida por Victor Garcia Peralta (Os Homens São de Marte É pra lá Que Eu Vou, Não Sou Feliz Mas Tenho Marido etc.).

"É uma peça que reúne esquetes escritos por uma galera jovem do humor carioca", explicou Leoni em seu blog. Ele que é marido de Luciana fez a trilha com o Pedro Mamede e compos a canção tema com a Luciana.

confira o vídeo abaixo e veja se não dá vontade de assistir.




Alucinadas
Estréia 21 de maio
Teatro do Leblon
Endereço: Rua Conde Bernadotte, 26 – Leblon
Telefone: 21-2529-7700
Horários: sextas e sábados, às 23h
Ingressos: R$ 40 reais
Classificação etária: 14 anos
Duração: 1h
Gênero: comédia
Até 26 de junho
www.alucinadas.com.br

Alguém de habilita?

Dia a dica de oportunidade de emprego
site BlueBus

Facebook está procurando gerente de negocios p o Brasil, interessa? 06:56 O Facebook está recrutando um Gerente de Negócios (Growth Manager) para posiçao no Brasil. É o primeiro sinal de que a empresa de Mark Zuckerberg deve entrar com força no mercado brasileiro. Apesar de ser a rede social número 1 no mundo - sao quase 500 milhoes de usuários ativos, o Facebook ainda enfrenta dificuldades em superar o Orkut por aqui (sao 40 milhoes de usuários cadastrados no Orkut, contra 4 milhoes do FB).

O profissional deve ser "obcecado por tecnologia, mídia social e estratégia corporativa", além de ter "experiência na área de Internet para o consumidor no Brasil, uma ampla rede de contatos e uma forte ênfase em marketing, análise estratégica, gerenciamento de produtos e parcerias". Quer se candidatar? Basta clicar nesse link.

domingo, 16 de maio de 2010

Receita do dia

Dia a dica de Domingo

Vi essa receita no site Casa e jardim e, confesso, me encheu a boca e os olhos. Não experimentei ainda, mas só pelo jeitão dela, já acredito que vale a pena. Se alguém a fizer antes da minha atitude culinária, tell me!
_______________________________

Receita: Queijo coalho com melaço

Ingredientes
1 queijo coalho de 200 g
Melaço de cana-de-açúcar a gosto

Preparo
Corte o queijo coalho em cubos e frite-os em uma frigideira antiaderente para grelhar. Espete os cubinhos em palitos e sirva com o melaço quente. Para montar, coloque o melaço no fundo do pote e, junto, os palitinhos com o queijo.

Rendimento: 6 pessoas.

Bichinhos na geladeira.

da Folha de São Paulo

Mulheres pagam até R$ 200 para guardar casaco de pele de R$ 100 mil em "geladeira"

Ela corre os dedos pelo casaco felpudo de raposa e o entrega ao dono do ateliê de peles. Sua peça favorita vai passar os próximos meses hibernando entre outros tantos visons, martas-zibelinas, chinchilas e coelhos dentro de uma câmara fria.
"Pele é fascinante, mas as pessoas precisam saber que precisa de manutenção", explica a professora inglês Gilda Azevedo, 50.
"É horrível ir ao teatro e ficar do lado de uma mulher com um casaco de pele cheirando a naftalina."
Gilda confiou sua raposa a uma "geladeira de pele", um quarto onde a temperatura é mantida ao redor dos 15C e a umidade é baixíssima - ambiente ideal para que a pele se mantenha brilhante e macia.
Segundo Luiz Mori, 60, dono em São Paulo de uma das poucas "geladeiras de pele" do país, o casaco mantido no guarda-roupa de casa por muito tempo fatalmente acaba embolorado e com um odor desagradável.
"Pode até apodrecer", afirma o empresário.
Para conservar a pele refrigerada, a cliente paga um aluguel que, dependendo do tamanho e do animal, vai de R$ 40 a R$ 200 por mês. A dona de uma estola, obviamente, paga menos que a de um casaco longo.

Coelho
O investimento mensal vale a pena, garante Marcos Mori Jr., 57, irmão de Luiz Mori e dono de outra "geladeira de pele" em São Paulo. O casaco de zibelina russa chega a custar próximo dos R$ 100 mil.
Mais modesto, o de coelho vale cerca de R$ 3.000. Os animais são criados em fazendas especialmente com o fim de virarem casacos.

Herança
"Muitas clientes chegam aqui com casaco que já não tem conserto, principalmente aquela que foi herança da mãe, da avó. Ficam bastante frustradas. Mas, por causa do valor sentimental, acabam até guardando a pele estragada", diz ele.
No fim do ano, as "geladeiras" veem uma debandada de peles. É a época em que as mulheres viajam para aproveitar o inverno rigoroso da Europa ou dos EUA.
Muitas clientes também resgatam suas peças para usá-las nos meses de frio no Brasil em estâncias de inverno ou no Sul do país.
"No frio de Campos do Jordão", exemplifica Luiz Mori. "Ou num casamento mais fino. Ali você certamente verá mulheres de vestido cobrindo os ombros com pele. É elegante", diz o dono da loja de conservação de casacos de pele animal.

sábado, 15 de maio de 2010

Se alguém perguntar por mim...

Dia a dica
A música desse sábado é

Diz que fui por Aí
Zé Keti
Composição: Zé Kéti e H. Rocha

Se alguém perguntar por mim
Diz que fui por aí
Levando um violão / debaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
E se houver motivo
É mais um samba que eu faço
Se quiserem saber / se volto diga que sim

Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Só depois que a saudade se afastar de mim

Tenho um violão / p’ra me acompanhar
Tenho muitos amigos / eu sou popular
Tenho a madrugada / como companhei. . .ra
A saudade me dói / o meu peito me rói
Eu estou na cidade / eu estou na favela
Eu estou por aí
sempre pensando nela

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Gostava tanto de você!

Minha dica de música para essse fim de sexta-feira...

Gostava Tanto de Você:

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chegou a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

(Refrão)
E eu ...
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você ...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver pra não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

(Repete refrão)

Eu gostava ...
Eu gostava tanto de você
Gostava ...
Gostava de tanto de você

Vou morrer de saudade
Não, não vai embora
Vou morrer de saudade
Não, não vai embora
Eu vou morrer de saudade
Não, não vai embora

Eu gostava ...
Morrer de saudade!!!

Tadinho do lagarto.

Aquecimento pode exterminar um quinto dos lagartos até 2080

da Folha de São Paulo

Um grupo internacional de cientistas analisou em detalhe as chances de mais um grupo de animais -os lagartos- diante do aquecimento global, e elas não são nada animadoras. Um quinto das espécies da Terra pode sumir até 2080.
Entre os possíveis desaparecidos, caso a humanidade não diminua a emissão de gases que esquentam o planeta, está o brasileiro Liolaemus lutzae, habitante de restingas, que já está ameaçado de extinção.
É o que afirma Carlos Frederico Duarte Rocha, pesquisador da Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) que é coautor do estudo na revista "Science". "Só é possível mencionar essa espécie no Brasil porque ainda temos relativamente poucos dados sobre outros lagartos no país. Mas é provável que o risco afete outras espécies de áreas costeiras e semiáridas, como a caatinga", disse Rocha à Folha.
Conforme explica o pesquisador, os lagartos, tanto os que tomam sol diariamente quanto os que vivem em ambientes fechados, não aguentam temperaturas além de certo limite. "Depois disso, entram em torpor e morrem", afirma.
No caso dos lagartos, o presente e o passado recente servem de guia para o futuro. Os cientistas se basearam em dados de temperatura e extinções locais (ou seja, o sumiço de populações de uma espécie, ainda que não da espécie inteira) compilados desde 1975.
Os principais dados vieram de 48 espécies mexicanas, mas uma dinâmica semelhante se instaurou no resto do mundo.
Calcula-se que 4% das populações já sumiram com as mudanças de temperatura que já aconteceram. Mantida essa tendência, 39% delas terão sumido em 2080, correspondendo a 20% das espécies. O resultado será menos controle das populações de invertebrados, comidas por eles, e menos alimento para os predadores de lagartos, como as aves.
No Brasil, o estudo teve apoio de CNPq e Faperj. (RJL)

Bizarro. Essa Am. Latina tem cada uma!

Mockus alia filosofia a autoajuda na Colômbia

Empatado em 1º lugar nas pesquisas, candidato à Presidência colombiana leva "Kant para as massas" em campanha pelo interior do país

Comícios do político do Partido Verde parecem sessões de terapia de grupo; penetração de discurso entre os pobres é pequena

FLÁVIA MARREIRO/ Folha de São Paulo


Nos comícios da campanha do Partido Verde à Presidência da Colômbia, o candidato Antanas Mockus é uma mistura de sacerdote kantiano e instrutor de terapia de grupo. "Agora, vire para seu vizinho e diga a ele: "Sua vida é sagrada'", pediu, sobre um palco modesto na praça principal da cidade de Pereira, centro do país, na última terça-feira.
O burburinho correu pela plateia de estimadas 4.000 pessoas. Os jovens -a grande maioria- obedeciam a instrução e aplaudiam. "O mandamento é "não matarás", e não: "não matarás enquanto estiver sendo bem atendido'", pregava Mockus.
A insistência no valor em si das normas morais, do imperativo de que sejam universais independentemente das circunscunstâncias, reverberava a ética do filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804) Kant para as massas? "Sinto-me honrado com essa descrição", respondeu à Folha Mockus, que também é filósofo, além de matemático.
Mockus, então, propõe um exercício. Dois voluntários sobem ao palco e, com ele, fazem a "dinâmica da confiança": deixar-se abandonar nos braços do companheiro. Como numa oração, todos repetem que "um dia" três colombianos quaisquer confiarão uns nos outros como ali. Mais aplausos.
O conjunto faz da cena algo inusual para a política latino-americana e para a colombiana em particular -país com histórico de clientelismo, ferido pelo mais longo conflito armado da região.
Poderia ser mais uma campanha que arregimentasse o voto de protesto, mas Mockus tem chances reais de chegar à Presidência.
O candidato do Partido Verde está empatado com o nome governista, o ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos, nas projeções para a votação de 30 de maio. Mockus levaria no segundo turno, por pouco.
Boris Salazar, professor da colombiana Universidade do Valle, explica que há 16 anos Mockus faz a pregação ética na Colômbia marcada por escândalos e corrupção. Não perdeu sua reputação de austero e honesto nas duas elogiadas administrações à frente de Bogotá.
O candidato propõe uma plataforma de economia e de segurança bastante próxima da do atual governo. Tudo isso, num momento de incertezas ante a impossibilidade legal de o popularíssimo Álvaro Uribe concorrer a um terceiro mandato, deflagrou a "maré verde".
"Mockus é pioneiro nessa política do século 21, que não apresenta grandes propostas, mas se conecta com o padrão mental do eleitor, que quer se identificar com o candidato, vê-lo como crível em seus valores. Muitos colombianos veem Mockus como um professor", afirma Salazar.
Até suas famosas excentricidades -como casar num circo montado num elefante- e a "gestualidade exagerada", segundo Salazar, fazem parte de "seu capital de autenticidade".

Candidato pop e Facebook
Mockus, 58, é um homem frágil, tem olhos de um azul suave. Anda devagar. Sua voz não alcança grande potência nem ao microfone. Define-se como de "estilo pouco assertivo" e causa alvoroços diários na campanha por suas declarações, consertadas depois por "o que eu quis dizer foi..."
Num dos dois dias em que a Folha acompanhou sua caravana pelo interior da Colômbia, o alvoroço foi a entrevista de rádio na qual Mockus disse que um dos seus pecados era "desejar a mulher do próximo" na católica Colômbia, que já debate suas credenciais religiosas. "Viram o que ele disse? Lá vamos nós", reclamava, bem humorado, o também ex-prefeito de Bogotá Luis Enrique Garzón, diretor político da campanha. Ele senta-se ao lado de Mockus nas coletivas de imprensa e puxa o microfone para si quando necessário.
"Mockus é o Beethoven do século 21, eu sou o Calle 13 do grupo", fala em referência ao reggaeton político e incisivo do grupo porto-riquenho. "Mockus é de centro-direita.
Tive de abrir mão de parte da minha agenda de esquerda para estarmos juntos. Mas, na Colômbia de hoje, com a guerrilha e o governo da Venezuela, não há espaço para a esquerda. Ele me fez entender que revolucionário mesmo é propor ética, acima de tudo", derrama-se.
Filho de lituanos que migraram para a Colômbia, Mockus tem uma barba esquisita. Não há nada em parte do queixo e tampouco há bigode, o que lhe dá um ar imediato de um quadrinho que ganhou vida. Não à toa ele virou um ícone pop rápido: há camisetas de todo tipo. No Facebook, designers competem para ver quem faz o melhor cartaz da campanha. O jingle oficial também é uma produção dos voluntários.
"Quem chegou aqui por meio do Facebook?", ele pergunta, e a plateia vibra. As redes sociais, segundo vários analistas, estão na base da chamada "maré verde", mas demonstram também seus limites.
Mockus fala pouco para os 45,6% de colombianos pobres. Na caravana pelo chamado "eixo do café", região deprimida pela crise do grão e também pela queda no comércio com a Venezuela, não houve paradas nas periferias. Nenhuma proposta para criação de empregos. A lacuna foi resumida por José Soares, 55, taxista de Manizales, a primeira parada da turnê. "Quando me perguntam se entendi o que Mockus disse, eu digo que sim, para não parecer ser mais burro do que sou. Mas não entendo. Queria ver suas propostas concretas."

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Programa do PT - Não é o que você está pensando!

katia maia

No país do 'não é o que você está pensando', todo dia tem motivo para a gente falar do que foi sem ter sido ou que deveria ser e não foi.

Um dia é o Secretário Nacional de Justiça, responsável pelo conselho de Combate à pirataria, do Ministério da Justiça, que diz que as suas conversas encomendando um videogame contrabandeado ao chefe da máfia chinesa do contrabando (eu disse C-O-N-T-R-A-B-A-N-D-O) não era nada do que a gente estava pensando porque na verdade a conversa - interceptada pela Polícia Federal em uma investigação - era apenas um diálogo entre amigos. E, como amigo, ele não sabia que a pessoa para a qual pedia um produto contrabandeado era contrabantista!
Sacou? Acompanhou?

Nesse mesmo país, do 'não é o que você está pensando' campanha eleitoral que só pode começar em julho entra nas casas dos brasileiros disfarçada de programa eleitoral partidário. A peça publicitária exibida pelo Partido dos Trabalhadores nesta quinta-feira (13.5) foi típica do 'não é o que você está pensando'.

Numa nítida exaltação à pré-candidata à presidência da República, Dilma Roussef, o presidetne Lula novamente forçou a amizade quando comparou a Dilma ao Nelson Mandela e disse que ela era uma pessoa exuberante. Menos, presidente, menos...

As imagens, os enquadramentos, os depoimentos. Tudo no estilo Exalta-Dilma. Entre outras coisas, Lula declarou amor à primeira vista à sua candidata. Palavras do presidente: em apenas uma reunião descobri que a Dilma era a pessoa certa.

Bom, ele terá agora que convencer milhares de eleitores da mesma impressão, porque Dilma já está aí na lida e na estrada dessa (pré) campanha há um mês e não conseguiu dos brasileiros a mesma empatia que o presidente diz ter vivenciado quando viu a Dilma 'for the first sight'.

Ah, Lula... Vai ser difícil.

Mesmo agindo como 'não é o que você está pensando'. Ou, do tipo: faz, mas faz diferente para não parecer que estamos fazendo o que nao pode fazer, o PT e o presidente fizeram campanha escancarada, com comparações com o governo anterior, aditivando a candidata com a presença dela naturalmente desconfortável na cozinha de uma brasileira e por aí vai...

Entre outras coisas, descobri no programa que Dilma deu a luz! E mais, deu a Luz Para Todos!
Bom não é o que você está pensando...

Ah, na mesma noite que o programa foi ao Ar,
TSE multa Dilma e PT, que terá programa partidário suspenso em 2011

Mais uma de Tuma Jr.

katia maia
Hoje, o Estado de São Paulo traz nova denuncia contra o Secretário Nacional de Justiça (de férias) Romeu Tuma Jr. Ele simplesmente levou o seu amigo Paulo Li, acusado de chefiar a máfia chinesa do contrabando no Brasil, à China em missão oficial que tinha como objetivo disutir acordos de cooperação no combate ao crime organizado e à lavagem de dinheiro!
Pode?
É mole ou quer mais?
Levou um contrabandista para negociar o combate ao contrabando!
Bem que Tuma Jr. revelou em rede nacional que era muito amigo de Paulo LI. O contrabandista foi à China o acompanhando em missão oficial. Detalhe: Tuma Jr. não levou nenhum assessor do Ministério da Justiça!
Confira na reportagem de O Estado de São Paulo de hoje. Para quem se interessa pelos absurdos cometidos nesse país, vale a pena.

............................................................................................

Tuma Júnior levou contrabandista em visita oficial ao governo chinês

Apontado pela Polícia Federal como um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo, Li Kwok Kwen, conhecido como Paulo Li, acompanhou o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, em viagem oficial que fez a Pequim em fevereiro de 2009, a convite do governo da China.

Veja também lista Tudo que foi publicado sobre o caso Tuma Júnior

Fontes ouvidas pelo Estado afirmaram que apenas Tuma Júnior era convidado do Ministério da Segurança da China e disseram desconhecer em que condição Paulo Li integrava a comitiva do secretário, que não viajou acompanhado de nenhum assessor do Ministério da Justiça.

Outra fonte confirmou que Li participou de almoço oferecido a Tuma Júnior por autoridades do Ministério da Segurança no dia 20 de fevereiro do ano passado.

O objetivo da viagem era discutir a cooperação nas áreas de combate ao crime organizado e lavagem de dinheiro, principalmente por meio da capacitação de pessoal. A ideia era ter um acordo que pudesse ser assinado durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China, em maio de 2009. Porém as discussões não avançaram e a proposta de acordo foi abandonada.

Li foi preso em setembro, sete meses depois da viagem à China com Tuma Júnior. Interceptações de conversas telefônicas e de e-mails realizadas pela Polícia Federal (PF) em um período de seis meses indicaram que Li contrabandeava telefones celulares da China, adulterava os aparelhos com a colocação de marcas consagradas e os vendia por cerca de R$ 200 cada um. A PF estimou na época que o esquema movimentava R$ 1,2 milhão por mês.

Os laços entre Li e o secretário foram revelados pelo Estado na quarta-feira da semana passada, quando o jornal publicou trechos de diálogos entre ambos. Nas gravações telefônicas, feitas pela Polícia Federal com autorização judicial, os dois discutem a emissão de vistos para chineses em situação irregular no Brasil e o secretário chega a encomendar mercadorias.

Afastado. Anteontem, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, decidiu afastar por 30 dias Romeu Tuma Júnior da Secretaria. Informalmente, ele disse que resolveu "tirar férias" para se defender. (reportagem completa em O Estado de São Paulo)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Na correria do Dia... Sinal Fechado

Numa quarta-feira. No meio da semana, saindo de um lugar, correndo para outro. Chegando atrasada, sufocada pela rotina, imprensada pelo cotidiano, sem tempo para encontrar os amigos, para ficar com meus filhos... Só me ocorre uma canção: Sinal Fechado.

Mix da Coca-cola

do site BlueBus
Freestyle - máquina da Coca Cola
mistura sabores como vc quiser
Com um menu touch screen e o design curvado criado pelos projetistas dos carros de corrida da Ferrari, a Freestyle é a vending machine high-tech da Coca Cola. Ela permite que o usuário misture 104 tipos de bebidas diferentes para criar novos e exclusivos sabores. Das combinaçoes pode surgir de tudo, desde uma Coca Zero com limao até uma Coca Diet sem cafeína sabor framboesa. A empresa já está trabalhando na Freestyle há 5 anos, mas a tecnologia empregada e os custos de produçao ainda sao um empecilho para sua popularizaçao. Por enquanto, está em fase de testes em algumas lojas dos EUA.

Toca o pau!

Adicionar imagem
ROMEU TUMA JÚNIOR fala a O Globo

Cercado por assessores, ao fim de rápido almoço digerido na mesa de seu gabinete, o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., estava desconfortável e ansioso. No início da tarde, Tuma Jr. ainda não sabia o destino que os desdobramentos da crise lhe reservariam. Ele recebeu O GLOBO por cerca de 30 minutos, antes de pedir férias ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, e negou que tenha sido pressionado para deixar o cargo. Leia, a seguir, os principais trechos da entrevista.


O GLOBO: O que senhor acharia se o governo pedisse para o senhor sair (do cargo)? ROMEU TUMA JÚNIOR: Depende de como pedir, de quando pedir e por que pedir.

Em algum momento o senhor pediu para deixar o governo, depois que as conversas com Paulo Li foram reveladas? TUMA JR: De jeito nenhum. Fiz isso antes, quando o Paulo Li foi preso. Desses fatos, todo mundo sabia.

Meu chefe à época (o ex-ministro Tarso Genro) também.

O que tem de novo? A publicação no jornal do que já estava arquivado. Eu me apresentei para ser ouvido quando uma pessoa da minha relação tinha sido presa. Até aquela data, para mim, era uma pessoa em quem eu confiava. Perguntei a ele (Tarso): Você quer que eu me afaste? Ele respondeu: toca o pau.

E o conjunto de denúncias? As conversas? O senhor era secretário Nacional de Justiça e tinha intimidade com o Paulo Li? TUMA JR: Estão querendo fazer com que a opinião pública perceba que eu era amigo de um grande criminoso.

Nunca tive amigo criminoso, não teria e não andaria com criminosos. Eu tinha intimidade com alguém que eu entendia ser de bem. As pessoas que andam comigo sabem disso. Não adianta ser mulher de César, tem que parecer. Ele não tinha nenhum sinal exterior de que pudesse estar cometendo crime.

E o senhor nunca percebeu nada de errado com Paulo Li? TUMA JR: Nada. E eu sou polícia há 22 anos! Teria percebido.

Ele engana bem, então? TUMA JR: Não é isso. O cara pode ter começado a cometer (crimes) há menos tempo. Não sei. Não posso prejulgar o cara. O que posso dizer é seguinte: é um cara que gozava da minha amizade e não tinha nenhum sinal... até porque eu não vivo com ele o dia inteiro.

Até porque eu vivo aqui, e ele, em São Paulo. Eu não sei nem o que as minhas filhas estão fazendo. Eu não posso controlar a vida das pessoas.

O senhor não considera que errou? TUMA JR: Não. Eu tenho que partir do princípio que o cara é meu amigo. Eu não cometi nenhum crime, nenhum desvio funcional, nenhuma ilegalidade. Não tem nada do que eu fale com ele que não seja pinçado de um contexto. Não dá para fazer dedução do que as pessoas acham. Não dá para condenar ninguém por dedução. Onde está o princípio da legalidade?

Seus amigos têm acesso privilegiado à Secretaria? TUMA JR: Se você bater na minha porta, eu tenho que atender. Eu faço isso todo dia. Eu sou um servidor público. Eu sou obrigado a te ouvir. Eu não sou obrigado a te atender. Mas sou obrigado a ouvir.

É papel de servidor público.

Garota, eu vou pra Califórnia...

da Folha de São Paulo

Secretário de Justiça anuncia afastamento para se defender, mas presidente e assessores avaliam que sua volta é difícil

Além de procedimento da Comissão de Ética Pública, delegado será investigado pela CGU e pode ser alvo de inquérito específico da PF

Acusado de envolvimento com integrantes da máfia chinesa, o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., se afastou do cargo ontem sob a alegação de que está saindo de férias por 30 dias para se defender. Para o presidente Lula, é muito difícil ele se manter no posto depois da saída.
Outro que vai ficar fora do ministério também sob a alegação de férias é o diretor do Departamento de Estrangeiro, Luciano Pestana.
O policial federal Paulo Guilherme Mello, o Guga, braço direito do secretário, foi devolvido para a Polícia Federal, que o havia cedido ao Ministério da Justiça. Ambos foram flagrados em escutas feitas pela PF para investigar contrabando.
Na avaliação de Lula, não há nenhuma prova de que o secretário tenha "cometido um crime", mas suas conversas com uma pessoa acusada de contrabando tornam sua situação quase "insustentável".
Auxiliares do presidente vão além. Acreditam que ele não volta ao cargo graças às investigações que serão feitas pela Comissão de Ética da Presidência da República e pela CGU (Controladoria-Geral da União).
Outro problema que dificultaria a volta é a possibilidade de a PF abrir uma investigação para apurar as conversas. (reportagem completa na FSP)

Deixa que eu gasto!

Folha de São Paulo
Quinze dias antes de o ministro Paulo Bernardo (Planejamento) condenar o Legislativo por aprovar propostas que aumentam gastos da União, chegou ao Congresso um projeto de lei, assinado pelo ministro, que amplia a capacidade de nomeação de servidores do Executivo em 6.599 cargos.

Se aprovada pelos congressistas, a alteração terá o impacto, em um ano, de R$ 530,4 milhões nas contas públicas.

A proposta foi enviada ao Congresso no dia 26 de abril, mas, na última segunda, o ministro foi categórico ao criticar o Legislativo, e afirmar que não haverá reajustes neste ano.

"Não achamos responsável que se vote o volume de projetos que estão sendo preparados para votação sem dizer de onde vai sair o dinheiro", afirmou.

O projeto assinado por Bernardo amplia o limite de nomeações do Executivo de 25,1 mil para 31,7 mil cargos, neste ano. Para cobrir o impacto que o preenchimento desses cargos terá no Orçamento, outro projeto foi enviado pelo governo, pedindo o remanejamento de R$ 285,7 milhões.

O valor seria acrescido ao limite de gastos com a nomeação de servidores, que é de R$ 1,2 bilhão, e cobriria o impacto do preenchimento dos 6.599 cargos pelo resto do ano de 2010.
Em um ano cheio, despesas criadas por nomeações teriam impacto de R$ 530,4 milhões. (reportagem completa na FSP)

terça-feira, 11 de maio de 2010

EXCLUSIVO! Separados no nascimento...

katia maia
Este blog descobriu o Elo perdido, o segredo da existência, o resultado dos testes com o acelerador de oléculas. Enfim, a explicação para a origem de tudo:

Na verdade, Glória Perez, José Serra e Gargamel (dos Smurfs) São... GEMEÊOS!






















Alguém de habilita?


Google procura alguém para liderar esforços nas mídias sociais

do site BlueBus
Segundo notícia do SocialTimes, o Google está à procura de um executivo para liderar seus esforços nas mídias sociais - já teria entrado em contato com uma empresa de recrutamento para preencher o cargo. A funçao estaria relacionada ao lançamento de novos produtos e à integraçao de recursos sociais aos produtos existentes. O Google, que sempre desconversa, nao confirma nem nega a informaçao - diz que está sempre recrutando novos talentos em todas as áreas da companhia.

Cartilha para ensinar a não ser pedófilo


de O Estado de São Paulo

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) decidiu ontem publicar uma cartilha que servirá de guia para o episcopado combater os crimes de pedofilia.

A cartilha será redigida, em uma primeira versão, pela comissão de bispos, padres e assessores, alguns deles psicólogos, que encaminhou a discussão no plenário. O manual será distribuído nos próximos meses, após aprovação do Conselho Permanente, órgão de cúpula da conferência.

O plenário decidiu ainda que, em vez de a Assembleia Geral publicar um texto sobre a pedofilia, a presidência da CNBB divulgará uma declaração no encerramento da reunião de Brasília, nesta quinta-feira.

D. Sinésio Bohn, bispo de Santa Cruz do Sul (RS), afirmou que a questão da pedofilia entrou nos debates dos grupos que estudam novas diretrizes para a formação de padres. "Nós temos de adotar métodos científicos, com a ajuda de psicólogos, por exemplo, para evitar que eventuais futuros pedófilos sejam ordenados sacerdotes", declarou. (reportagem completa no Estadão)

Lula de saco cheio dos servidores?


do Correio Braziliense
A paciência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os servidores públicos em greve parece ter chegado ao fim. No início da noite de ontem, o presidente convocou ministros e dirigentes de autarquias e empresas públicas que aderiram à paralisação para cobrar explicações sobre o motivo de tantas reivindicações. O chefe de Estado também estaria irritado com a notícia de que alguns funcionários de alto escalão desses órgãos estariam incentivando as ações e mandou um recado claro para as autoridades presentes no encontro: em 2010, não há qualquer previsão de reajuste salarial.

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, reportou a situação ao presidente Lula e, depois da reunião no Centro Cultural Banco do Brasil, afirmou, em entrevista coletiva, que o governo federal está questionando a legalidade das paralisações — a greve do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), por exemplo, foi considerada ilegal pela Justiça (leia mais sobre esse assunto na página 17). Além disso, os gestores de cada área estão autorizados a controlar a frequência dos servidores e, em caso de falta, descontar os dias não trabalhados.(reportagem completa no CB)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Tropa de Elite barrada na Câmara

Com deputado vilão, "Tropa de Elite 2" tem pedido para gravar na Câmara vetado

O Estado de S. Paulo

A Câmara dos Deputados barrou o capitão Nascimento e não permitiu a gravação de cenas do filme "Tropa de Elite 2" no plenário da Casa.
Segundo o diretor José Padilha, a produção do filme procurou a Câmara de dezembro a janeiro, mas jamais recebeu resposta oficial. "Disseram que foi Michel Temer quem barrou, a pedido da bancada do Rio. Eu preferi não acreditar." A assessoria de Michel Temer (PMDB-SP), presidente da Câmara, confirma que não foi dada autorização por decisão técnica-administrativa. Motivo: o plenário da Casa é destinado a sessões políticas.

domingo, 9 de maio de 2010

Ser mãe é a grande viagem

Dia dasMães me lembra sempre momentos especiais. Momentos com minha mãe e principalmente com meus filhos. Não existe o Dia dos filhos, mas são eles que fazem da gente 'Mães" e nos deixam sempre com essa sensação gostosa de seguir, orientar, acompanhar, aproveitar e curitr esse papel que a gente escolhe de ser Mãe.

Se tem uma coisa que me deixa feliz é ser mãe e ter meus dois filhos - lindos, maravilhosos e amados. Sim, porque para mim, eles serão sempre essas duas figuras mais importantes em minha vida.

Nada consegue ter pontuação maior do que meus dois filhos em minha escala de existência. E não falo isso como uma mãe possessiva e controladora. Não. Falo isso como uma mãe completamente apaixonada pelos meus dois melhores projetos de vida. Ter meus filhos, acredito, me fez uma pessoa especial.

Ser mãe, faz das mulheres especiais - pelo menos é assim que penso e acredito. Acompanhamos cada passo, cada ação, cada momento de nossos filhos. Isso tudo, com a certeza de que um dia eles partirão para ganhar o mundo e assumir suas vidas assim como fizemos um dia. Sei disso, me preparo para isso, mas digo sempre e repito para eles. Mãe é sempre e todo dia.

Estarei sempre imginando se comeram direito, se fizeram o trabalho corretamente, se estão felizes, se estão bem. Porque mãe é isso. Estamos sempre 'linkadas' em nossas crias, mesmo quando estamos longe e quando os deixamos voar para conquistarem seus espaços sozinhos ou não.

Lembro-me que quando estive grávida dos meus filhos. Foram os períodos de minha vida em que nada me atingia. Nada me fazia mal. Por que? Simplesmente porque eu estava 'gerando' e nada podia me abalar. Eu estava plena e absoluta.

Pois bem, os filhos nascem, a alegria continua. Acrescida de muita preocupação, é claro.
Não vou menitr para vocês. Tem momentos que quero sumir, tamanha é a responsabilidade e a preocupação. Não somos nunca mais donas de nossos dias, nossas noites, nossas agendas. Tudo para. Tudo pode ser interompido se há um chamado, um pedido de um filho por atenção, por ajuda ou por companhia.

Filhos são a minha melhor viagem, meu melhor destino. Adoro os meus e se sou mãe, devo a eles. Esse dois rapazes lindos que habitam os meus dias, me fazem sorrir, me fazem chorar, me fazem ficar apreensiva, me fazem me sentir a pessoa mais importante do mundo. Não há nada comparado a ser e viver o papel de mãe.

Parabéns a todas as mamães em seu dia!
///~..~\\\

sábado, 8 de maio de 2010

NE ME QUITTE PAS - Luciana Luppy

Dia a dica de sábado
Encerramos o CBN Brasília com a belíssima interpretação da cantora Luciana Luppy da música Ne Me Quite Pas. Ela se apresenta em Brasília, no próximo dia 21 com o show "A França Encanta o Brasil" com sucessos da música popular brasileira cantados em Francês. Imperdível.


sexta-feira, 7 de maio de 2010

Uma história de amor...

Humanos tiveram filhos com neandertais
da Folha de São Paulo

Genoma de primo mais próximo da humanidade revela que europeus e asiáticos têm até 4% de DNA desse hominídeo extinto

Cruzamento
teria ocorrido 50 mil anos atrás, quando grupos de "Homo sapiens" saídos da África chegaram ao Oriente Médio pela 1ª vez



À luz da fogueira, ele acariciou a pele clara, as pernas curtas e as madeixas ruivas da moça. Tudo nela contrastava com a tez escura e o porte esguio de seu amante. Os descendentes do encontro improvável, 50 mil anos depois, ainda estão por aí.
E não é uma família pequena: são todos os seres humanos modernos fora da África, cujo DNA carrega uma contribuição pequena, mas considerável (entre 1% e 4%), dos neandertais, primos extintos do homem. A ruiva e o moreno do romance acima representam os neandertais e o Homo sapiens.
O dado vem da primeira análise de fôlego do genoma neandertal, publicada na edição de hoje da revista "Science".
Ele surpreende porque, até agora, achava-se que a história dos neandertais tivesse acabado em guerra e não em amor: eles foram extintos há 25 mil anos, após milênios de competição com os tecnologicamente avançados sapiens.
Um grupo de cientistas liderados por Svante Pääbo, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha, conseguiu usar o material genético de três fósseis da espécie extinta para ler cerca de dois terços de seu genoma.
O DNA neandertal foi comparado com as "letras" químicas totalmente decifradas de chimpanzés e humanos. Entraram na comparação cinco outros genomas de pessoas vivas.
Tais doadores (dois africanos, um papuano, um chinês e um francês) representam quase toda a diversidade genética da humanidade atual.
Passo seguinte: alinhar os bilhões de letrinhas dos genomas. É como escrever a mesma frase várias vezes, uma frase embaixo da outra, levando em conta que acontecerão erros de cópia do texto (mutações).
Se humanos e neandertais não cruzaram depois da separação de suas linhagens, todos os humanos modernos deveriam ter o mesmo texto genético em relação ao DNA do neandertal. Mas não é o que acontece, como explicou à Folha o antropólogo John Hawks, da Universidade de Wisconsin, EUA.
"Em vários casos, quando há uma diferença entre o genoma de um africano e o de um não africano, a versão das populações que não são originárias da África bate com a dos neandertais", diz ele. "O único jeito de explicar esses dados é por cruzamento", continua.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Imagine um mundo sem candidatos...

Não resisti. A foto de capa do site do Estadão está realmente muito fofa! Será o início de uma longa e bela 'love story'. que maravilha viver se o mundo fosse feito de momentos lindos e ternos. Claro que o momento é apenas isso: um instante clicado pelo fotografo Emmanuel Pinheiro. Mas, não custa sonhar...
Aliás, isso me lembra uma música do John Lennon

Imagine
John Lennon
Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today
Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace
You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one
Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world
You may say,
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one


Não é o que você está pensando...

Esse país é mesmo muito engraçado.
O Secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., que recentemente assumiu o Conselho Nacional de Combate á Pirataria, do Ministério da Justiça, aparece em gravações feitas pela Polícia Federal, negociando a compra de produtos contrabandeados pelo 'chefe da máfia chinesa', Paulo Li, preso em 2009!
A gravação, disponibilizada pelo jornal O Estado de São Paulo é hilária, para não dizer deprimente. Tuma Jr, fala com uma intimidade intrigante com Paulo Li, que na descontração utiliza-se até de vários palavrões numa conversa com nada mais nada menos do que o Secretário Nacional de Justiça do governo Brasileiro.


Senta, que lá vem estória

Tuma Jr. encomenda um videogame e pelo jeito está muito a vontade para fazer o pedido, conforme constata-se nas gravações.
No fim do dia, depois de um vai e vem da história, o secretário se reuniu com o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que se reuniu com o presidente Lula, que já havia dito que era preciso "Primeiro esperar a investigação" e que "todo mundo sabe que o delegado Tuma é muito experimentado na polícia brasileira, na polícia de São Paulo. É um homem que tem uma folha de serviços prestada ao país".
Todo mundo, quem, cara pálida?
Para mim, as gravações são bem claras e se não provam alguma coisam, indicam pelo menos que há muita fumaça nesse fogo!

só rezando para dar uma boa explicação.

Mas, como no Brasil nada é o que parecer ser, pelo menos para os mais afortunados... (vai eu aparecer numa ligação rastreada pela PF em negociação com o chefe da máfia chinesa! Até provar que focinho de porco não é tomada, eu já estava no xilindró).

No fim do dia o proprio Tuma Jr. convocou uma entrevista coletiva para dizer: "não tive acesso às investigações e portanto não posso dizer nada".
Ah, bom! Então tá. Agora entendi. para mim, essa declaração, se houvesse um tradutor de pensamentos seria:
- fui pego. Ouvi asgravações, sou eu mesmo e não tenho como explicar. Portanto, preciso de tempo.
Mais essa, hein presidente?
A verdade é que: Lula defendeu o seu secretário e diretor do Conselho de combate à pirataria, o ministro da justiça não quis falar e, apesar de passar o dia reunido com um (o da berlinda) com outro (o chefe) não falou nada, não se posicionou, nem nada!
Bom, esse país é mesmo engraçado.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Que nota você daria?

katia maia

Que nota você daira para o Brasil, no que se refere ao combate à corrupção? Estamos bem? Regular? Satisfatório ou Deixando ainda muito a desejar?
Façam suas apostas porque o Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi)já fez todo o levantamento sobre a situação brasileira em relação ao trato com a coisa pública e vai dar uma nota em julho.

///~..~\\\


Confira, na reportagem de O Valor Econômico

Representantes do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi) realizaram a última reunião para avaliar a atuação do Brasil no combate ao crime.

A análise do Brasil foi realizada por representantes da Alemanha, Estados Unidos, Argentina, México e Portugal e incluiu entrevistas com autoridades envolvidas no combate à lavagem - como juízes das varas especializadas, policiais federais, representantes de órgãos como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Superintendência de Seguros Privados (Susep) - e em bancos oficiais e privados.

Esta é a primeira avaliação do Brasil feira pelo Gafi. A análise anterior, realizada em 2003, restringiu-se a uma autoavaliação das medidas adotadas para combater a lavagem no país.

A estratégia e a prática brasileira em relação à lavagem de dinheiro passam pelo crivo do grupo desde meados do ano passado. Finalizado o trabalho, o Gafi, formado por 34 países, fará um relatório final que dará uma nota ao país e será apresentado em julho.

De acordo com o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., o resultado deve ser satisfatório, já que o país avançou em alguns quesitos. Um deles é a criação do Sistema Nacional de Bens Apreendidos, que já reúne 43 milhões de objetos, como aviões, barcos, imóveis e automóveis avaliados em R$ 1 bilhão, apreendidos em processos criminais.

Há um ponto, no entanto, que pode prejudicar a avaliação brasileira, conforme Tuma Jr.: a não-aprovação de uma nova Lei de Lavagem de Dinheiro pelo Congresso nacional. A legislação atual - a Lei nº 9.613, de 1998 - é considerada ultrapassada por especialistas por trazer em seu texto um rol de crimes antecedentes da lavagem, como corrupção e narcotráfico.Reportagem completa em O Valor)

Luz vermelha acende para o Brasil!

katia maia
Lula sabe e, tenho certeza, acredita piamente que é 'o cara'. Ele tem, claro, o seu valor, conseguiu muita visibilidade para o Brasil, colocou o nosso país na agenda e no cenário internacionais como voz de destaque para muita coisa.

Mas, é preciso mais. Mais trabalho e menos discurso quando se fala de eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. O Brasil foi e tem sido ousado. Assumir dois eventos do porte desses não é brincadeira. Mas, parece-me, é assim que o governo tem se comportado. Como numa brincadeira em que você aposta e acredita que, no final, tudo dá certo.
Dá. até dá. claro.

Acho que ninguém duvida que a copa de 2014 e que as Olimpíadas de 2016 vão acontecer aqui. O que a gente duvida é em que condiçoes. quer dizer, á custa de que preço?

O Brasil tem a estranha mania de achar que Deus é brasileiro e que no final vai ajudar. Sei não. Para que tudo dê certo é preciso planejmento e pelo que a gente pode ver e ler na matéria de O Estado de São Paulo, a Fifa já acendeu a luz vermelha para o Brasil. Já está preocupada com a desorganização que envolve o planejamento do evendo no país.

Sei não. 'O Cara' não resolverá tudo com um estalar de dedos e muito menos com o seu carisma. É preciso trabalho e dedicação do governo e, acima de tudo, pulso para enquadrar os estados que brigam pelas cidades-sede e fazem projetos megalomaníacos que depois ficarão impossívels de serem realizados.
///~..~\\\


de O Estado de São Paulo
O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, disse ontem que "a luz vermelha já se acendeu para o Brasil", em referência ao atraso do País na organização da Copa.

Entidade critica projetos e pela primeira vez indica publicamente que pode mudar sedes e excluir estádios

A Fifa fez ontem seu mais forte ataque contra os organizadores da Copa de 2014 e prepara terreno para mudanças de sede ou estádio escolhido para abrigar jogos do Mundial. Com base na vistoria que será feita pelo Comitê Organizador local, entre 5 e 20 de maio, nas 12 cidades que vão receber as partidas, a Fifa vai tomar providências. Uma delas é excluir o Morumbi. A outra, bem provável, é a substituição dos locais que não cumprirem o cronograma de obras.

Eliminadas no processo de seleção das sedes da Copa, Goiás e Belém correm por fora para ocupar o lugar de quem desagradar. O Estado apurou também que o projeto mais adiantado é o de Cuiabá. Ontem, em Johannesburgo, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, abandonou a diplomacia, criticou os atrasos nas obras de estádios e alertou: o Brasil precisa fazer por merecer para organizar o Mundial e os Jogos Olímpicos de 2016.

A partir de amanhã, o Comitê Organizador vai iniciar a vistoria técnica dos estádios e também de avaliação do cronograma de obras em cada uma das 12 cidades, começando por São Paulo e terminando em Salvador. Com isso, a Fifa vai entrar até setembro numa etapa de ação, promovendo as alterações que considerar necessárias para tentar evitar um fiasco em 2014.

A entidade quer todos os estádios no Brasil prontos até 31 de dezembro de 2012, um ano e meio antes da Copa e seis meses antes da Copa das Confederações e não trabalha com a hipótese de redução de sede. "As pessoas questionaram muito a Copa na África, mas o Brasil está mostrando que é difícil fazer uma por lá também. Os brasileiros têm a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016, mas precisam fazer por merecer", alertou Valcke. (reportagem completa no Estado de São Paulo)

Ranking de doação a partidos é liderado por construtoras

Da Folha de São Paulo
Empreiteiras repassaram 68% de tudo o que PT, PSDB, DEM e PMDB receberam em 2009

As principais financiadoras têm ou tiveram contratos milionários com governos; o PT foi a legenda que mais arrecadou -R$ 44,9 milhões

As empreiteiras foram as principais financiadoras dos grandes partidos políticos em 2009, sendo responsáveis por 68% das doações recebidas por PT, PSDB, DEM e PMDB.
Quatro dessas construtoras doaram 39% de tudo o que essas siglas receberam de doações no ano passado.
Segundo as prestações de contas dos partidos entregues ao Tribunal Superior Eleitoral, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Carioca Christiani Nielsen e JM Terraplanagem transferiram para as principais siglas R$ 6,2 milhões.
Todas essas empreiteiras -o ramo é, ao lado dos bancos, o mais tradicional financiador de partidos- possuem ou possuíram contratos milionários com o governo federal ou com os principais governos estaduais.
Os papéis entregues ao TSE mostram que, somando as doações com o fundo partidário, dinheiro público que é rateado entre as legendas, PMDB, PT, PSDB e DEM tiveram receita de R$ 123 milhões em 2009, queda de 53% ante 2008.
O recuo já era esperado, já que no ano anterior houve eleições municipais, período em que o caixa dos partidos sofre expressiva engorda. Se comparado a 2007, quando não houve eleição, a receita dos partidos ficou praticamente estável.
O PT, que governa o país desde 2003, foi o campeão de arrecadação em 2009, o que vem se verificando nos últimos anos. A receita declarada foi de R$ 44,9 milhões -pôde, assim, fechar as contas no azul em R$ 7 milhões, embora continue com dívida de cerca de R$ 24 milhões.
Os maiores financiadores do PT foram a Andrade Gutierrez (R$ 2,5 milhões), a Suzano Papel e Celulose (R$ 2,5 milhões) e a Carioca Christiani Nielsen Engenharia (R$ 1,2 milhão).
Todas tinham contrato com o governo em 2009, sendo que quem mais recebeu foi a Carioca, segundo o Portal da Transparência (R$ 182,7 milhões).
A Andrade Gutierrez, que recebeu R$ 108 milhões, segundo o portal, havia liderado o ranking de doadores do PT nos últimos três anos. Também foi a principal financiadora de tucanos em 2007 e 2008.(reportagem completa na FSP)

Como assim?


Governo defende reprodução planejada de soropositivos

Da Folha de São Paulo
Documento estimula sexo desprotegido no dia fértil da mulher, para diminuir risco

Segundo informações do Ministério da Saúde, quase 3.000 mulheres com o vírus da Aids, em tratamento, engravidaram em 2008.

O Ministério da Saúde elabora um documento em que estimula soropositivos interessados em ter filhos a fazer sexo desprotegido, em datas e condições clínicas específicas.
O documento inclui estratégias de redução de risco de transmissão do vírus, em um contexto onde a maioria dessas pessoas não tem acesso a tratamentos de reprodução assistida para tentar engravidar.
"Em 2008, quase 3.000 mulheres soropositivas engravidaram e a maioria estava em tratamento com antirretroviral. Elas poderiam ter sido orientadas a se expor apenas no período fértil", diz Andrea da Silveira Rossi, consultora técnica do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do ministério.
Segundo Rossi, se o casal planejar a gravidez na melhor fase clínica do tratamento da Aids, os riscos de transmissão do vírus são muito menores.
Isso inclui estar com a carga viral indetectável e o CD4 (células de defesa) elevado, não ter outras doenças crônicas associadas, não ter infecções do trato genital (como outras doenças sexualmente transmissíveis) e planejar a relação para a data exata do período fértil.
A estratégia não elimina o risco de transmissão do vírus, mas o reduz muito, segundo Rossi.
Após a relação desprotegida, o documento recomenda que o parceiro sem HIV tome os antirretrovirais como prevenção.
O protocolo dirá também que, se a mulher for soropositiva, ela deverá continuar tomando o antirretroviral durante a gestação, e o bebê também tomará a droga no primeiro mês de vida. A criança não poderá ser amamentada.
O número de grávidas com HIV é cada vez maior, diz Rossi: "Esse assunto é pouco discutido. Temos que orientar os casais que não têm acesso às técnicas de reprodução assistida sobre formas de engravidar". (reportagem completa na FSP)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Cadê o filme?

Dia a dica
katia maia

Sei que a dica chega um pouco atrasada, mas ainda serve para quem não viu o filme ou quer pegar uma sessãosinha durante a semana.

Neste fim-de-semana que passou, fiz o tradicional programa de domingo quando nossos filhos já se programam e não nos incluem em seus compromissos. Deixei um numa festa de um amiguinho da escola, o outro marcou com o avô um passeio de lancha no Lago Paranoá e eu... Bem, eu fui curtir os momentos prazerosos comigo mesma.

Aproveitei as horas que tinha de 'day off' e fui almoçar num bom restaurante, num horário razoável e civilizado, sem listas de espera, sem mesas apertadas num canto do recinto, sem garçons agoniados com os pedidos atrasados na cozinha.
Cheguei, sentei-me onde queria, pedi uma taça de vinho, saboreei calmamente, fiz o meu pedido e sem estresse, a comida chegou sem atrasos e comi tranquilamente. Depois, fui ao cinema. Escolhi o primeiro filme que iria passar - dentro das minha proposta de manter-me cool. Nada 'hard', nada denso ou tenso. Pois bem optei pela comedi(ota) Cadê os Morgan? ou Did You Hear About the Morgans?

Bom, a sinopse atendia ao meu propósito. O problema é que eu não contava que o filme fosse tão ruim. É uma comédia romântica boba, cheia de lugares comuns e com soluções fáceis para justificar o argumento - se é que existe algum.

Olha é difícil eu sair falando mal de um filme tipo esse. Até porque sempre dou o crédito de que o objetivo era apenas distrair e divertir as pessoas por algumas (duas) horas. Pois bem, o filme conta a história de umacasal recém-separado - Hugh Grant e Sara Jessica Parker - devido a uma traição dele.

O inglês bonitão não convence de marido traidor arrependido

Ele, arrependido, procura a ex-mulher para conversar justamente no dia em que os dois vão prescenciar um assassinato. O casal é identificado pelo matador e por isso é obrigado a entrar para o programa de proteção à testemunha.

O fim da história não precisa nem de muita criatividade: os dois são mandados para uma cidadezinha - zinha mesmo - do interior dos Estados Unidos, no meio do mato onde ficam por uma semana. Isso mesmo: uma semana! O filme se passa em uma semana. Tempo suficiente para que eles briguem, discutam a relação , reatem, se intriguem de novo e reatem novamente.

Sara Jessica está Par(tética) no papel de moça traída

Óbvio? Não, que nada. Impressão.

Sem contar que tudo é 'nonsense'. Nada convence. Ela não convence no papel de corretora de sucesso. Ele muito menos no papel de ex apaixonado e por aí vai...

Portanto, se voicê não quer perder seu dinheio em uma comediota que nem serve para relaxar porque é tão absurdamente sem sentido, escolha outro filme na hora de enfrentar a telona.
É isso.

Serviço:

Cadê os Morgan?

titulo original: (Did You Hear About the Morgans?)

lançamento: 2009 (EUA)

direção: Marc Lawrence

atores: Hugh Grant , Sarah Jessica Parker , Natalia Klimas , Vincenzo Amato , Jesse Liebman

duração: 103 min

gênero: Comédia Romântica

status: em cartaz




Aos garis, nada!

Nota na coluna Gente Boa hoje no Globo diz que a Justiça negou pedido de indenizaçao de 815 garis que moviam açao contra a Band por causa do comentário feito por Boris Casoy na virada do ano. O Juiz Brenno Mascarenhas, do 4o Juizado Cível, considerou que a frase dita pelo jornalista revelou apenas "constrangedor preconceito". Casoy, sem saber que o áudio estava aberto, se referiu aos lixeiros como "o mais baixo (grau) da escala de trabalho"(do site Bluebus)

A Guerra dos Roses!

katia maia

Essas eleições serão do tipo 'nunca jamais na história desse país'. Estamos vivendo uma situação inusitada em que atroca de comando força um presidente com mais de 80% de aprovação do eleitorado a deixar o cargo e leva o eleitor a decidir sobre opções muito distantes da popularidade e do carisma de quem sai.

Digamos, acredito, que o eleitor está meio na defensiva, esperando, na espreita para ver o que acontece. Ainda não dá para se posicionar de forma firme. A maioria da população aprova Lula - e isto as pesquisas já demosntraram - mas daí a engolir a Dilma vai uma distância.

Tem eleitor que vota na Dilma simplesmente porque acredita que é preciso manter o que já está aí. Outros alegam que é justamente o contrário que deve ocorrer: mudar o poder de mãos para quebrar o ciclo que já vem sob o domínio do PT há oito anos.

Pois bem, para quem vai brigar por essas duas fatias e tentar convencer que é melhor do que o outro, o que contará nessas eleições será a astúcia para dar a volta no eleitor e buscar um diferencial que valha a pena. Aos departamentos jurídicos das campanahsa vilusbra-se muito trabalho.

Nesta eleições, os dois candidatos saem de seus governos e a batalha jurídica será: onde começa e onde termina o uso da maquina publica? É possível delinear e traçar esse limite? Vamos ver. O processo eleitoral nem começou ainda e a guerra já está nos tribunais.

Isso me faz lembrar um filme que assisti há muito tempo e que trata da briga de um casal pela posse de sua mansão após um longo desgaste no casamento. 'A guerra dos Roses' (1989).
Os dois envolvidos no processo estavam tão cegos pela posse do seu patrimônio e queriam tanto ficar com tudo que acabaram perdendo também 'tudo'. A casa, o casamento e por fim a vida. Esperemos que a vida seja bem mais ponderada e racional do que a arte.

A Guerra dos Roses (1989) - 20thCentury Fox, Gracie Films


Partidos montam times de advogados para guerra judicial
Da Folha de São Paulo
A guerra de representações travada por PSDB e PT na Justiça Eleitoral três meses antes do início oficial da campanha não deixa dúvida: a eleição presidencial de 2010 terá um alto grau de judicialização e trará maiores desafios para as equipes jurídicas dos partidos.

Essa é a expectativa de políticos e dos próprios advogados que vão trabalhar nas campanhas eleitorais.

Faltando poucos detalhes para a contratação dos defensores, os nomes à frente dos times jurídicos dos partidos não devem ser novos, mas a estrutura, o número de advogados e a complexidade do trabalho deverão ser bem maiores que nas últimas eleições.

Os advogados Ricardo Penteado e Márcio Silva trabalharam nos últimos três pleitos presidenciais para o PSDB e o PT, respectivamente, e a escolha deles para atuar na coordenação das equipes é praticamente certa, segundo os partidos.

Apesar de calejados após três eleições, Penteado e Silva dizem que as dificuldades do pleito deste ano serão novas, já que em 2010 a questão do uso da máquina pública na campanha estará mais em evidência.

Eles lembram que, em 1998 e 2006, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva buscavam a reeleição ancorados em bons índices de popularidade e o suposto uso da máquina não gerou maiores problemas às candidaturas.

Em 2002, quando o presidente era FHC e José Serra era o candidato do PSDB -e em tese, poderia ocorrer um questionamento sobre o uso da máquina pelos tucanos-, Serra procurou desvencilhar sua imagem da do governo FHC, e o assunto não foi central para as equipes jurídicas dos partidos.

"Neste ano nossa preparação está sendo maior porque as questões sobre uso da máquina são mais complexas. As investigações sobre esse tipo de irregularidade são complicadas e, como ela se apresenta de muitas formas disfarçadas, vamos ter mais trabalho para apontá-las à Justiça Eleitoral", diz Ricardo Penteado.

Perfil de quem vota em 2010?


Do Valor Economico
Escolaridade do eleitor sobe mais que renda

A escolaridade avançou mais que a renda, a fatia de eleitores mais maduros, evangélicos e urbanos cresceu e a participação das mulheres aumentou. Estas são as principais mudanças registradas em dez anos no perfil do eleitorado brasileiro.

Cotejadas, as amostragens de duas pesquisas realizadas pelo Instituto Vox Populi, em abril de 2000 e abril de 2010, revelam essas mudanças. São igualmente levadas em consideração por pesquisadores de outras instituições, como Mauro Paulino (Datafolha), Antonio Lavareda (MCI), e Alberto Almeida (Análise).

Os especialistas levam em conta estimativas de órgãos oficiais de pesquisa, como o IBGE. A Justiça Eleitoral ainda não tem o levantamento da escolaridade do eleitor deste ano porque o prazo para a mudança de domicílio eleitoral termina na quarta-feira.

Entre 2000 e 2010, o eleitor com o primário incompleto deixou de representar o maior grupo entre os votantes do país. Nas eleições deste ano, a maior fatia dos 133 milhões de aptos a votar será formada por homens e mulheres com pelo menos o ensino médio completo. Um em cada três eleitores tem esse patamar de escolaridade. Em 2000, a parcela dos que haviam completado o ensino médio era inferior à metade daqueles que não haviam concluído o ensino fundamental.

As mudanças no perfil de renda são mais sutis. A fatia da população que ganha até um salário mínimo nas amostragens do Vox Populi subiu de 10% para 18% do total, mas este indicador é bem distinto daquele de dez anos atrás. Em abril de 2000, quando o salário mínimo era de R$ 180, comprava 1,28 cestas básicas em São Paulo. Uma década depois, compra duas. Ainda assim, o sócio diretor do Vox Populi, Marcos Coimbra, aposta em descompasso entre o avanço em escolaridade e renda.

"Está criado um elemento de estresse, porque a ascensão social dos segmentos que passaram mais anos na escola não foi proporcional. O eleitor está consumindo mais informação, demanda mais do poder político e permanece vivendo em um meio desigual", afirma Coimbra.

Para o especialista, a possível frustração por expectativas não atingidas de elevação social se combina com maior experiência política. O eleitorado com menos de 24 anos caiu e aquele acima de 50 cresceu. "Isto significa que o eleitor médio já votou diversas vezes e está acostumado com as polarizações políticas em curso no País. É um elemento que tende a racionalizar a escolha e levar ao descarte de "outsiders" e apostas de risco", comenta. Coimbra minimiza o maior peso evangélico no voto. "Provavelmente essas pessoas que se tornaram evangélicas ao longo da década já tinham um conjunto de convicções semelhante antes da nova opção religiosa", diz. (reportagem completa em O Valor)