domingo, 27 de dezembro de 2009

Fica para depois...

As empresas devem retomar com força os investimentos em 2010, mas esses gastos com máquinas, ampliação de fábricas, tecnologia e outras melhorias da capacidade de produção só chegarão em 2012 ao nível tido como adequado para que o Brasil cresça sustentavelmente a um ritmo de 5% ao ano, segundo especialistas.
É a taxa de investimentos nacional o indicador que mais claramente mostra o efeito da crise sobre o país. Em 2008, estava em 19% do PIB e se previa que já em 2010 alcançasse 21%, o qual permitiria um desenvolvimento considerado saudável.
Entretanto, a turbulência mundial vai adiar em dois anos tal avanço. Neste ano, a estimativa dos economistas é que fique em torno de 17%, e, em 2010, volte a 19%. (da Folha de São Paulo)