sexta-feira, 30 de julho de 2010

Não quer brincar, não entre na brincadeira. BRW

O Brasília Restaurant Week está chegando ao fim (termina no dia 1/08). então, para quem ainda quer aproveitar esse fimzinho de festival gastronomicao, aqui vão duas avaliações enviadas pela assídua leitora desse blog Luciana Cobucci.

Assídua leitora e incansável apreciadora dos cardápios do BRW. Desta vez, ela nos dá sua avaliação de dois estabelecimentos: o Vila Borghese que, para ela foi uma decepção.

A Luciana inclusive fez uma observação que é recorrente e pertinente: se não vai atender bem os clientes só porque eles escolheram o menu de preço 'enxuto' do BRW, não entre na brincadeira.

A outra opção da Luciana foi o Ilê e deste ela foi só elogios. Assim que deve ser. Estabelecimento que se preocupa com a satisfação do cliente tem que fazer por onde.



Abaixo, os textos e comentários de Luciana Cobucci. A gente começa pelo pior para depois terminar saboreando deliciosamente o cardápio do Ilê.



por Luciana Cobucci

Vila Borghese

Gente, é sério. Nenhum restaurante entra no Brasília Restaurant Week por obrigação. Não quer? Não quer! Não entra, ponto final. Agora, se entrar, FAVOR ENTRAR NO ESPÍRITO DA COISA!

Explico: fui com duas amigas jantar no Vila Borghese para aproveitar o festival. Quando chegamos, os garçons sequer entregaram pra gente o cardápio do restaurante, e ainda fizeram cara feia quando pedimos. Decidimos pedir um carpaccio em vez da entrada do festival (que é uma polenta mole com molho de linguiças funghi e ervas).


a entrada foi a única que não experimentaram


Quando chegou, a porção era MINÚSCULA, mas vinha num prato quadrado e enorme - talvez para enganar os trouxas. Mas tudo bem, restaurante "chique" é assim mesmo, porção pequena, quase francesa.

O prato principal do jantar era um arroz de bacalhau. Honestamente? Nada de fantástico. Só arroz e bacalhau. E quatro lascas de azeitona preta. Nada mais. Seco, salgado, sem graça. Nem preciso contar o tamanho da decepção, né?


Prato principal: seco, salgado, sem graça

Mas o pior vem no final. Pedimos a sobremesa do festival - que eles alegam ser uma "delícia de doce de leite com creme inglês". Quando chegou, era uma massa molenga, recém-desenformada de um copo descartável pouco maior que um de café, COM AS LISTRAS DO COPO DESCARTÁVEL APARENTES, com meia cereja em calda por cima - tiveram a AUDÁCIA de CORTAR uma cereja ao meio. Meu pai chama isso de engana-bobo.

Sobremesa: audácia de cortar cereja ao meio!

Uma amiga olhou para aquilo, deu uma colherada e fez uma cara feia. Mais tarde, ela disse que o gosto era de flan da Dr. Oetker. Sabe aquele em pó, que você compra no mercado, mistura com água e voilá? Isso aí. O pior foi o garçom: - Não esquenta, se vocês não comerem, vai pro lixo de qualquer jeito.

Para fechar com chave de ouro, na hora em que fomos pagar, abrimos a pastinha e havia um recado: "Se possível, pagar os 10% em dinheiro". A raiva ainda é tanta que nem consigo comentar o absurdo desse recado.

No fim das contas, o Vila Borghese leva o meu ZERO, redondo, incontestável. Não sabe brincar, não desce pro play.


Ilê - 10 com louvor!





O Ilê, ao contrário do Vila Borghese, foi uma grata surpresa. Uma amiga me disse que foi almoçar no Ilê no domingo e que estava muito cheio. Fui jantar, num dia de semana, e estava super tranqüilo.

A única coisa ruim é a localização: apesar de estar numa rua famosa (209/210 sul), o Ilê está ao lado de uma loja em obras e o letreiro permaneceu apagado a noite toda. Então, se não fosse minha memória de elefante (?), teria sido meio complicado encontrá-lo.

Lá chegando, a garçonete SUPER ATENCIOSA (quem for, procure pela Fabiana, ela é a melhor) perguntou se gostaríamos de fazer trocas entre os menus de almoço e jantar do festival - claro, pagando o preço do jantar. Aproveitando, comi uma casquinha de siri - muito boa - que, em tese, estaria disponível apenas no almoço.

Pedimos, também, bolinhos de carangueijo, além do tartare de salmão, que é a entrada do jantar. Tudo delicioso.

Como prato principal, eu comi o espaguete ao pesto - cardápio do almoço -, uma amiga comeu camarão no abacaxi - também servido no almoço - e a outra, camarão com três queijos. Como sou alérgica a camarão, não posso dizer se estava bom, mas elas elogiaram bastante.

A sobremesa estava deliciosa. Eu comi o pretão - um bolinho bem molhadinho - de café com chocolate e sorvete de baunilha. Elas comeram o que tem apenas chocolate também com sorvete de baunilha.


Outro destaque da casa é a carta de vinhos. Totalmente compreensível para leigos, como eu. Ele detalha em cada vinho os ingredientes, o tipo de uva, o gosto... As garçonetes também estão preparadas para indicar a bebida. Valeu muito a pena conhecer!

*se você foi a algum dos 80 estabelecimentos participantes do BRW, mande sua avaliação, critica, elogio ou sugestão que a gente publica: katiamaia@gmail.com

Blade Runner para bebês?

por katia maia Com meus filhos crescidos, adultos e já homens feitos, não preciso mais pautar minhas idas ao cinema aos horários, ses...