quinta-feira, 15 de outubro de 2009

A mim me parece 6 por meia dúzia...


O ministro da fazenda, Guido mantega, anunciou ontem, oficialmente por meio da TV Globo que o governo decidiu recuar na restituição do Imposto de Renda. No jornal nacional apareceu dizendo que devido ao desgaste, o governo decidira fazer a restituição total ainda este ano, mas, ressalvou: sempre fica um residual que poderá ser restituído em 2010. Ah, bom, ok. Agora está explicado.
Faltam apneas dois meses para finalizar o ano e a reportagem disse: os maiores lotes de restituição acontecerão nos meses de novembro e dezembro. Ah, tá... Mais: o governo semrpe fez a restituição no ano corrente com alguns lotes residuais no ano seguinte. Resta saber o que mudou com o recuo do governo. Resta fiscalizar para ver o volume de restituição nos próximos dois meses para verificar se essa realmente corresponderá ao restante dos contribuintes e se o redíduo correponderá ao de anos anteriores.
Cabe ressaltar, porém, que Mantega já adiantou que o resíduo agora será maior porque aumentou o volume de restituições do IR em 2009 (em 2007 a restituição atingiu R$ 7,4 bilhões. Em 2008, foi de R$ 9,8 bilhões. E a previsão para 2009 é de R$ 12 bilhões).

"No ano passado, [o resíduo] foi de até R$ 900 milhões. Neste ano será maior, porque é proporcional. Em 2007 a devolução foi de R$ 7,4 bilhões e teve um resíduo de R$ 840 milhões, mais de 10%. O resíduo este ano poderá ser de R$ 1,2 bilhão, R$ 1,5 bilhão, mas o valor não está fixado, depende da malha fina e desse processamento, desse resíduo que sempre sobra", disse o mnistro.

Segundo ele, 1,56 milhão de contribuintes caíram na malha fina de 2009, mas ao longo do ano esse número cai à medida que os problemas vão sendo regularizados.
Prevendo um resíduo de R$ 1,5 bilhão, o fisco terá de liberar, segundo cálculos feitos pela Folha, dois superlotes de aproximadamente R$ 2,5 bilhões cada um nas duas últimas devoluções que restam, para atingir os R$ 12 bilhões mencionados por Mantega. (Folha de São PAulo)