terça-feira, 6 de outubro de 2009

Professores do Brasil - Unesco

Os salários pouco atraentes e a formação de um modo geral insatisfatória tem influenciado para que cada vez menos jovens escolham a carreira de professor.// Uma pesquisa realizada pela Unesco revela que a profissão tem atraído estudantes de classes sociais mais baixas.// katia maia

É cada vez menor o número de jovens que se interessam pela profissão de professor.// Levantamento feito pela Unesco revela que o número de cursos de pedagogia praticamente dobrou entre 2001 e 2006, enquanto as matrículas subiram apenas 37%.//

O estudo faz um diagnóstico da situação do professor brasileiro e demonstra que o estudante que opta pelo magistério é em sua grande maioria mulher, tem geralmente mais de 24 anos e renda salarial mais baixa - de até tres salários mínimos.// Outro dado preocupante indica que os estudantes de licenciatura raramente lêem ou frequentam a biblioteca, embora mais de 80% tenham acesso á internet.//

O estudo, feito com base nos dados do IBGE e do minstério do trabalho, revelam que a remuneração média do professor, de 927 reais, está abaixo do piso nacional da categoria estipulado por lei em 950.// A pesquisa "Professores do Brasil: impasses e desafios" revela que lingua portuguesa e matemática são as matérias que mais empregam professores, embora matemática esteja entre os cursos com baixa procura.// roberto franklin leão, presidetne da confederação dos trabalhadores em educação, concorda com o retrato traçado pela pesquisa.//Segundo ele, a profissão de professor tem perdido para outras com remuneração mais atraentes.Segundo o estudo, 83% dos professores estão empregados no serviço público, destes, a maioria está na educação básica.//

As mulheres são maioria no magistério e, embora a maior parte dos profissionais tenha se declarado de cor branca, o levantamento da Unesco revela que a profissão tem contribuído para que não brancos entrem no mercado particularmente como professores da educação infantil e do ensino fundamental onde representam 42% do profissionais.// É na educação infantil, inclusive, que se concentra o maior percentual de docentes sem formação adequada.//