sexta-feira, 30 de abril de 2010

Foi a danada da consciência!

katia maia

Ontem, (re)enviei a minha declaração do Imposto de Renda. Eu explico. Eu havia feito o ajuste de contas com o leão de forma, digamos mais simples. Não incluía 'certos' detalhes que eu achava injusto que fossem declarados como rendimentos.

Eu explico de novo. há uma coisa muito desigual nesse processo de ajuste de contas com a Receita Federal. Olha só: no ano passado inteiro, eu recebi 'como rendimentos' o aluguel de dois imóveis que tenho em Brasília. Nada grande, nada especial, um apartamento próprio e uma sala comercial. Juntos, me deram uma renda de R$2 mil mensais. Não é pouco, não é muito.

Acontece que, desse total, eu tive que pagar, mensalmente, um aluguel no valor de R$ 1,4 mil. Fazendo as contas, na ponta do lápis, o meu rendimento real dessa brincadeira toda era, na verdade de R$600,00. Esse deveria ser o valor a ser tributado pelo leão. afinal, esse foi o que eu recebi como renda.

mas, não é assim que funciona. Se você paga aluguel ou não, a Receita não quer nem saber. O négocio dela é saber quanto entrou na sua conta e aí, eu entrei pelo cano.




na hora do desespero

Desde que comecei a trabalhar, sempre, tive direito a restituição. Esse será o primeiro ano em que o meu acerto de contas me fará pagar imposto. Tudo porque tive a 'infeliz' idéia de alugar os dois imóveis e alugar um melhor. agora, na boa, é justo?

Primeiro fiz minha declaração da forma como eu achava que seria justo para mim, depois, retifiquei e a deixei na medida em que minha consci~encia me alertou e que a Receita certamente iria me cobrar. Melhor deixar tudo certinho. Não consigo ser tão frio a ponto de burlar e ficar tranquilo. Infelizmente não é aregra. E aqui não estou querendo ser 'a certinha' ou 'demagoga'. Não. Certinha não sou mesmo, e quem me conhece sabe que tenho lá meus arroubos. E demagoga... bem, esse deixo para uma minoria que insiste em comandar esse país.


///~..~\\\